🔴 RENDA MÉDIA DE ATÉ R$238,02 POR DIA COM APENAS 4 CLIQUES – SAIBA COMO

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
TEMPO FECHADO

Taxação do sol da China? A nova mira dos EUA que pode pegar Xi Jinping no contrapé

A secretária do Tesouro norte-americano está em Pequim e já mandou um recado duro para a segunda maior economia do mundo — que não deixou barato

Carolina Gama
8 de abril de 2024
17:51 - atualizado às 14:26
Luta de boxe entre Estados Unidos e China
Imagem: Shutterstock

Não é de hoje que os EUA têm manifestado cada vez mais preocupações com o excesso de oferta de produtos chineses de energia limpa subsidiados — energia solar, veículos elétricos e baterias de íons de lítio, que podem ser exportados para mercados internacionais a preços reduzidos. 

A ansiedade dos norte-americanos é partilhada por aliados, incluindo Japão e Europa, que também assistem seus mercados serem inundados por produtos da China, prejudicando a competitividade das indústrias locais. 

De olho nisso, os EUA podem aplicar tarifas sobre as exportações de energia verde de Pequim — o que pode desencadear uma nova guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo

  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está liberando uma carteira gratuita com 10 ações americanas pra comprar agora. Clique aqui e acesse.

A taxação do sol da China

A possibilidade foi levantada pela secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen. Ela está atualmente em Pequim e deve deixar a China na terça-feira (9).

Ela chegou a Guangzhou na quinta-feira passada para se conectar com autoridades chinesas, à medida que as relações econômicas turbulentas entre os dois países continuam.

“Eu não descartaria nada neste momento. Precisamos manter tudo sobre a mesa. Queremos trabalhar com os chineses para ver se conseguimos encontrar uma solução”, disse ela, quando questionada sobre a possibilidade de Washington impor tarifas se a China não ajustar a abordagem aos incentivos à indústria.

“Não estou pensando tanto nas restrições às exportações, mas sim em algumas mudanças na política macroeconômica e em uma redução do montante, especialmente dos subsídios dos governos locais, às empresas”, acrescentou. 

No entanto, Yellen enfatizou a necessidade de criar condições equitativas no espaço da tecnologia verde.

“Queremos apenas garantir que não seremos expulsos do mercado e que as nossas empresas e trabalhadores tenham oportunidades nestas indústrias que serão importantes no nosso futuro”, completou.

"É UMA CORRIDA PARA O DÓLAR": A ECONOMIA DOS EUA VOLTOU COM TUDO. E AGORA?

EUA não vão taxar a China sozinhos

A secretária do Tesouro norte-americano disse que outros países também poderão explorar a possibilidade de impor restrições comerciais à China.

 A União Europeia está atualmente conduzindo uma investigação sobre o possível “dumping” de veículos elétricos chineses subsidiados na região, o que corre o risco de minar a considerável indústria automóvel.

Até agora, o bloco tem resistido à implementação de tais medidas, dados os fortes laços comerciais com a segunda maior economia do mundo.

Falando hoje antes de uma viagem de três dias à China, o chanceler alemão, Olaf Scholz, disse estar cético sobre a necessidade de tarifas sobre veículos elétricos chineses.

“É bom para as empresas chinesas exportarem nesta indústria, para a desenvolverem. Mas algumas das técnicas que utilizam — subsidiar fortemente as empresas e depois apoiá-las mesmo quando estão perdendo dinheiro... isto é algo inaceitável do ponto de vista dos EUA, e muitos dos nossos aliados pensam o mesmo”, disse Yellen.

  • [Evento online e 100% gratuito] Luis Stuhlberger, Daniel Goldberg, Marcos Troyjo e outros grandes economistas e gestores debatem cenário macro e oportunidades de investimentos; saiba como participar

A China não vai ficar no escuro

A China não assistiu às ameaças calada. O ministro do comércio chinês, Wang Wentao, criticou as acusações de excesso de oferta por parte dos EUA e da Europa. 

Segundo ele, a ascensão da indústria de veículos elétricos da China foi resultado de “inovações constantes”. 

Os veículos elétricos fabricados na China estão sujeitos a tarifas consideráveis de 27,5% nos EUA — uma política imposta pelo ex-presidente Donald Trump devido a preocupações em torno de práticas comerciais consideradas desleais por parte de Pequim.

O governo de Joe Biden já havia considerado cortar as tarifas, mas Yellen disse que elas estavam agora sujeitas a uma revisão após relatos de que poderiam aumentar ainda mais em meio à pressão dos legisladores republicanos. A China, entretanto, apelou pela redução.

*Com informações da Reuters e da CNBC

Compartilhe

INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA

China cria fundo multibilionário para desenvolver cadeia própria de semicondutores e enfrentar os EUA

27 de maio de 2024 - 10:22

Esse montante marca a terceira fase do chamado Fundo de Investimento da Indústria de Circuitos Integrados da China e representa o dobro do total levantado nas fases anteriores

DÊ O PLAY!

Javier Milei já conseguiu avançar muito na Argentina — mas os últimos cortes deixaram a ‘faca’ do presidente cega?

25 de maio de 2024 - 11:00

Esse foi o tema do mais recente episódio do Touros e Ursos, o podcast do Seu Dinheiro, que contou com a presença do nosso colunista, Matheus Spiess

AYUDA, HERMANOS

A motosserra de Milei ficou sem combustível? Entenda por que o dólar voltou a bater máximas na Argentina — e por que isso já era esperado

23 de maio de 2024 - 12:55

Ao mesmo tempo em que o mercado aumentou o apetite por dólares, Javier Milei, o presidente do país, virou capa da revista Time

VAI VOLTAR A SUBIR?

Ata do Fed joga balde de água fria nas bolsas — entenda o que acabou de vez com o apetite por risco dos investidores hoje

22 de maio de 2024 - 16:04

Dirigentes do Fed estão descontentes com o ritmo da queda da inflação nos EUA e veem juros no atual nível por mais tempo

REI CHARLES AUTORIZOU

Primeiro-ministro dissolve o Parlamento e antecipa as eleições gerais no Reino Unido

22 de maio de 2024 - 14:44

Assim, os deputados perdem o seu mandato e agora precisam fazer campanha para a reeleição se quiserem continuar

EL PELUCA

Seis meses de Javier Milei: como está a Argentina hoje para o investidor — e para o viajante — após novo presidente assumir? 

22 de maio de 2024 - 6:20

Desde que assumiu, Milei colecionou algumas vitórias e derrotas no seu primeiro semestre de gestão; conheça algumas delas e saiba se a Argentina ainda é um destino turístico atrativo, do ponto de vista financeiro

NÃO DEIXOU BARATO

Na mira de Xi Jinping: China impõe sanções à Boeing e mais duas empresas dos EUA por venda de armas a Taiwan

20 de maio de 2024 - 19:22

A medida é a mais recente de uma série de sanções anunciadas pelo Gigante Asiático nos últimos anos contra companhias pelo fornecimento de armamento a Taipé

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar