🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
GUERRA QUENTE

Por essa nem Putin esperava: a previsão que coloca a Rússia à frente da maior economia do mundo

O Fundo Monetário Internacional (FMI) atualizou as projeções para a economia russa e os números revelam o segredo de Putin para manter o país em expansão

Carolina Gama
17 de abril de 2024
18:41 - atualizado às 18:37
Presidente russo, Vladimir Putin, com a mão na boca simulando envio de um beijo | Rússia, Biden, Guerra
O presidente da Rússia, Vladimir Putin após reunião do BRICS - Imagem: José Cruz/Agência Brasil

A Rússia está há mais de dois anos em uma guerra contra a Ucrânia, é alvo de sanções pesadas do Ocidente e ainda vê aliados envolvidos em conflitos que podem incendiar o Oriente Médio — um cenário que deixa pouca margem para a recuperação da economia. 

Mas o Fundo Monetário Internacional (FMI) surpreendeu até mesmo o presidente Vladimir Putin com previsões atualizadas para a Rússia este ano

Segundo o FMI, a economia russa deverá crescer mais rapidamente do que todas as economias avançadas este ano. Confira as previsões:

  • Rússia: 3,2%
  • EUA: 2,7%
  • Reino Unido: 0,5%
  • Alemanha: 0,2% 
  • França: 0,7%
  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está liberando uma carteira gratuita com 10 ações americanas pra comprar agora. Clique aqui e acesse.

O segredo da Rússia para crescer

Caso se confirme, a previsão do FMI deve irritar os países ocidentais que procuraram isolar economicamente e punir a Rússia pela invasão da Ucrânia, iniciada em fevereiro de 2022.

A Rússia afirma que as sanções ocidentais às indústrias críticas tornaram o país mais autossuficiente e que o consumo privado e o investimento interno permanecem resilientes.

Entretanto, a continuação das exportações de petróleo e de matérias-primas para países como a Índia e a China, bem como a suposta evasão de sanções e os elevados preços do petróleo, permitiram ao país manter receitas robustas. 

O complexo militar-industrial da Rússia também se expandiu significativamente durante a guerra, à medida que os gastos com a defesa e a produção dispararam 

Com isso, a Rússia se adaptou a uma nova normalidade à medida que a economia foi colocada em pé de guerra.

O que realmente está acontecendo com China: a catástrofe é real?

Uma economia de guerra

O chefe do FMI, Kristalina Georgieva, disse em fevereiro que a economia russa ainda enfrentava ventos contrários significativos, apesar das previsões otimistas do Fundo para o país.

“O que [os dados de crescimento] nos dizem é que esta é uma economia de guerra na qual o Estado – que, recordemos, tinha um amortecedor considerável, construído ao longo de muitos anos de disciplina fiscal – está investindo nesta economia de guerra”, disse Georgieva na ocasião.

“Se olharmos para a Rússia, hoje a produção aumenta, [para os] militares, [e] o consumo diminui. E era assim que a União Soviética costumava ser. Alto nível de produção, baixo nível de consumo”, acrescentou. 

Georgieva disse que a Rússia também enfrenta desafios relacionados com um êxodo de trabalhadores qualificados e “por causa do acesso reduzido à tecnologia que vem com as sanções”.

*Com informações da CNBC

Compartilhe

NÃO DEIXOU BARATO

Na mira de Xi Jinping: China impõe sanções à Boeing e mais duas empresas dos EUA por venda de armas a Taiwan

20 de maio de 2024 - 19:22

A medida é a mais recente de uma série de sanções anunciadas pelo Gigante Asiático nos últimos anos contra companhias pelo fornecimento de armamento a Taipé

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

NO ORIENTE MÉDIO

Helicóptero que levava presidente e ministros do Irã faz pouso forçado; equipes tentam acessar o local

19 de maio de 2024 - 13:23

Houve registro de chuva forte e neblina com algum vento, o que poderia ter causado uma instabilidade na aeronave

SÓ UMA PROMESSA?

Vai fechar o banco central, Milei? A nova declaração do presidente da Argentina sobre o futuro do BC do país

17 de maio de 2024 - 18:45

O presidente argentino está na Espanha e deu diversas declarações polêmicas a um público que o aplaudiu calorosamente; veja o que mais ele disse

O CUSTO DA NOVA ORDEM MUNDIAL

Xi Jinping na Rússia: o presidente da China está disposto a pagar o preço pela lealdade de Putin?

16 de maio de 2024 - 18:37

O líder chinês iniciou nesta quinta-feira (16) uma visita de Estado de dois dias à Rússia e muito mais do que uma parceria comercial está em jogo, mas o momento para Pequim é delicado

UM SUSPIRO

Os juros continuarão altos nos EUA? Inflação de abril traz alívio, mas Fed ainda tem que tirar as pedras do caminho

15 de maio de 2024 - 14:54

O índice de preços ao consumidor norte-americano de abril desacelerou para 3,4% em base anual assim como o seu núcleo; analistas dizem o que é preciso agora para convencer o banco central a iniciar o ciclo de afrouxamento monetário por lá

DESINFLAÇÃO ACELERADA

Boas notícias para Milei: Argentina tem inflação de um dígito e Banco Central promove corte de juros maior que o esperado

15 de maio de 2024 - 10:19

Os preços tiveram alta de 8,8% em abril, em linha com o esperado pelo mercado, que estimavam um avanço de preços entre 8% e 9%

UM PRATO QUE SE COME FRIO

A vingança da China: EUA impõem pacote multibilionário de tarifas a carros elétricos chineses e Xi Jinping quer revanche

14 de maio de 2024 - 20:03

O governo chinês disse que o país tomaria medidas resolutas para defender os seus direitos e interesses e instou a administração Biden a “corrigir os seus erros”

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar