🔴 META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM 2 OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
CEDEU AOS ENCANTOS DE PARIS?

O recado da China à Europa: o que o presidente Xi Jinping foi fazer na França após cinco anos — e não é só comércio

Ainda esta semana, o presidente chinês fará escalas na Sérvia e na Hungria, aliados da Rússia que cortejaram o investimento chinês

Xi Jinping
Imagem: Wikimedia Commons

Ninguém nega os encantos de Paris — nem mesmo o presidente da China. Embora tenha levado cinco anos para voltar à Europa, Xi Jinping escolheu a França como o primeiro país para fazer uma visita e muito mais do que as trocas comerciais o levaram para lá.

A presença de Xi na França tenta evitar a guerra comercial que se aproxima com Bruxelas, impulsionada pelo receio de que veículos elétricos chineses baratos entrem no mercado europeu.

Não à toa, além do presidente francês, Emmanuel Macon, Xi também se encontrou com a chefe da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen — ela abraçou uma política de “redução de riscos” com relação à China, que inclui negociações mais duras e redução da dependência da Europa das importações e tecnologia chinesas.

  • LEIA TAMBÉM: Casa de análise libera carteira gratuita de ações americanas para você buscar lucros dolarizados em 2024. Clique aqui e acesse.

O resultado do encontro 

Macron e Von der Leyen alertaram Xi de que a União Europeia (UE) precisava se proteger das importações chinesas baratas, a fim de reequilibrar os laços comerciais. 

Em um dia de conversações em Paris, o presidente francês saudou alguns avanços nas discussões comerciais com a China, incluindo a “atitude aberta” de Xi relativamente à indústria francesa de conhaque, que obteve um alívio temporário da ameaça das tarifas chinesas.

Mas os líderes europeus ainda mantiveram algumas das exigências mais assertivas em matéria de comércio. Von der Leyen alertou para as distorções de mercado causadas pelo “excedente de produção” da China, enquanto a UE conduz uma série de investigações anti-subsídios às empresas chinesas.

“Defenderemos as nossas empresas, defenderemos as nossas economias”, disse o presidente da Comissão Europeia depois de se encontrar com Xi em Paris. 

“A Europa é hoje o continente com o mercado mais aberto… queremos ser capazes de proteger os nossos interesses”, disse Macron mais tarde, em uma aparição conjunta com Xi.

A investigação mais chamativa da UE até agora tem sido sobre veículos elétricos, uma indústria que a França também tem procurado proteger, apoiando fabricantes locais e europeus.

No que foi amplamente visto como uma retaliação, Pequim lançou uma investigação antidumping sobre o conhaque. 

Macron — que deu a Xi conhaques de alta qualidade feitos pelo grupo francês de luxo LVMH e pelo produtor Rémy Martin ao recebê-lo no Palácio do Eliseu — agradeceu a Xi pelas “medidas provisórias” sobre o conhaque.

O que REALMENTE está acontecendo com CHINA: CATÁSTROFE é real?

Xi na França: muito mais do que comércio

Só que a viagem de Xi a Paris vai muito além do comércio. A visita do líder chinês à Europa é marcada pela guerra entre Rússia e Ucrânia — e pelo apoio de Pequim a Vladimir Putin

De um lado, o Ocidente acusa a China de ajudar os russos a travar a guerra na Ucrânia, fornecendo tecnologia e equipamento aos militares russos. Do lado chinês, um apoio público ao conflito nunca foi anunciado. 

Enquanto Macron saudou a promessa de  Xi de “abster-se de vender quaisquer armas [à Rússia] e de controlar estritamente as exportações de bens de dupla utilização” que possam ser usados para fins militares.

Já Xi limitou-se a comentários públicos sobre o assunto, mas fez questão de mandar um recado: Pequim não está na origem da crise.

“A China se opõe ao fato de que esta crise seja usada para transferir responsabilidades para um país terceiro e como agente de incitamento a uma nova guerra fria”, disse Xi.

Ao contrário do que pensa Macron e o Ocidente, o presidente chinês não deve parar: no final da semana, Xi ainda fará paradas na Sérvia e na Hungria — aliados da Rússia que cortejam os investimentos chineses.

Compartilhe

ADEUS, BYE BYE

Para onde estão indo as fortunas? Por que os milionários estão fugindo de um dos maiores destinos de super-ricos no mundo — e não é um paraíso fiscal

18 de junho de 2024 - 18:55

Pesquisa mostra que esse país sofrerá uma perda líquida de 9.500 indivíduos de altíssima renda em 2024 — mais do dobro do número do ano passado de 4.200, que por si só foi um número recorde

SONHO AMERICANO?

Concessão de visto de trabalho a brasileiros bate recorde nos EUA – mas oportunidades podem chegar ao fim se Trump ganhar

17 de junho de 2024 - 19:30

Os vistos para trabalhadores brasileiros qualificados também registraram número recorde. Porém, com discurso mais inflamado de Trump, o cenário pode mudar; veja como conseguir o seu green card

Energia renovável

Espanha produz eletricidade demais — e agora não sabe o que fazer com tanta energia

17 de junho de 2024 - 17:43

Investimentos em energia solar e eólica levaram o país a produzir mais energia do que necessita

O VALOR DA BANDEIRA BRANCA

Putin não aguenta mais? Rússia diz qual é o preço para acabar com a guerra na Ucrânia — e Ocidente manda a própria fatura

16 de junho de 2024 - 15:34

Pelo menos 90 países e organizações se reuniram na Suíça — sem a participação de Moscou — para tentar encontrar o caminho para a paz

NINGUÉM SEGURA

Efeito Godzilla: por que as tarifas não vão conseguir parar os carros elétricos made in China?

16 de junho de 2024 - 14:16

O presidente dos EUA, Joe Biden, introduziu no mês passado impostos elevados sobre os carros elétricos da China, efetivamente duplicando o preço de tabela — mas há quem diga que nem assim será possível freá-los

O PODER DA LOIRINHA

Efeito Eras Tour: como Taylor Swift pode impedir que um dos maiores bancos centrais do mundo corte os juros agora?

15 de junho de 2024 - 17:02

Termos como “Swiftflation” e “Swiftonomics” surgiram para se referir ao aumento nos gastos em serviços como hotéis, voos e restaurantes em torno das apresentações da cantora — e agora isso virou um problema para a política monetária

DESDE 1950…

Argentina está em crise, mas… desde quando? Banco Mundial aponta país como recordista de anos em recessão 

14 de junho de 2024 - 19:15

Em 1948, PIB per capita da Argentina era de cerca de 84% daquele das dez maiores economias do mundo; hoje, é de 34%

OS BRITÂNICOS VÃO ÀS URNAS

Quem leva a melhor no Reino Unido? A carta na manga dos trabalhistas para derrubar os conservadores nas eleições de julho

13 de junho de 2024 - 20:01

Os trabalhistas lideram as pesquisas de intenção de voto com a ajudinha de fórmulas conhecidas pelo centro

presidente motoserra

Milei consegue conter preços e inflação Argentina baixa para 4,2% em maio

13 de junho de 2024 - 18:10

Apesar da queda em maio, índice de preços ainda acumula 276% de alta em 12 meses

EM MEIO AO CAOS

Todo poder a Milei? Com voto de Minerva e repressão a manifestantes, Senado da Argentina aprova pacote ultraliberal

13 de junho de 2024 - 11:16

O projeto concede amplos poderes ao Executivo, dando prerrogativas de interferência ao presidente, mas foi desidratado na Casa

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar