🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O INVESTIMENTO EM ATÉ 14,5X EM 8 DIAS? ENTENDA A PROPOSTA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Grandes demais para falir

Onde há fumaça há fogo? Fiscais do setor bancário nos EUA acendem alerta sobre os planos dos bancões para evitar quebras

Federal Reserve e Corporação de Seguros de Depósitos alertam bancos sobre seus planos para evitar problemas

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
21 de junho de 2024
20:01 - atualizado às 8:42
Fed
Sede do Fed, nos Estados Unidos: instituição teme que os problemas enfrentados dos bancos regionais se alastrem - Imagem: Shutterstock

Os abalos sofridos pelos bancos regionais dos EUA desde o primeiro semestre do ano passado levaram o Fed e a FDIC a acenderem o sinal amarelo em relação aos bancões americanos, como forma de prevenir qualquer fagulha de risco sistêmico.

A crise dos regionais começou em março de 2023, quando o Silicon Valey Bank (SVB) quebrou em dois dias após anunciar a liquidação de títulos do Tesouro americano com prejuízo bilionário, e a emissão de ações na ordem de US$ 2,25 bilhões, o que levou a uma corrida de saques e, por fim, à falência em 10 de março.

Na sequência, vieram à tona problemas em outras instituições médias, como o Signature Bank, e o  Silvergate. Neste ano, chegou a vez do Republic First Bank, que já dava sinais de crise desde um ano antes.

No fim de abril, a agência americana Corporação Federal de Seguro de Depósitos (FDIC, na sigla em inglês) anunciou que o Fulton Bank iria assumir os depósitos e os ativos do Republic First Bank, um dos bancos médios com problemas desde a crise de 2023. Os seus clientes migram para o Fulton automaticamente.

A FDIC havia confiscado o banco em março, após uma tentativa fracassada de levantar seu balanço. Segundo a agência norte-americana, em 31 de janeiro de 2024, o Republic First tinha aproximadamente US$ 6 bilhões em ativos totais e US$ 4 bilhões em depósitos totais.

Os mesmos problemas dos bancos regionais

O Republic First enfrentou os mesmos problemas que os três bancos regionais. Eles quebraram por causa de prejuízos com títulos que perderam valor à medida que as taxas de juro subiram e porque detinham grandes proporções de depósitos não segurados que poderiam ser sacados rapidamente.

Agora, o Federal Reserve e a FDIC estão de olho nos grandes bancos. Nesta sexta-feira (21), as duas instituições informaram que identificaram problemas nos planos de resolução de crises elaborados pelo Bank of America (BofA), Citigroup, Goldman Sachs e JPMorgan Chase.

Os problemas foram detectados em uma revisão conjunta dos programas dos oito maiores bancos dos Estados Unidos, submetidos em julho de 2023.

O plano de resolução dos bancos consiste em um documento no qual as instituições financeiras traçam as estratégias para uma solução de uma eventual quebra causada por dificuldades financeiras.

  • VEJA TAMBÉM - DIREITA OU ESQUERDA? TABATA AMARAL FALA SOBRE OS PLANOS PARA CIDADE DE SÃO PAULO

Dúvidas sobre a viabilidade dos planos

Os problemas (classificados pelo termo em inglês shortcoming) representam fraquezas que levantam dúvidas sobre a viabilidade desses planos, de acordo com os órgãos reguladores.

No caso do Citigroup, o Fed e a FDIC discordaram da severidade das falhas encontradas nos planos. A FDIC entende que são uma "deficiência", isto é, uma fraqueza que poderia minar a viabilidade do plano.

O Conselho do Fed, por sua vez, considera que é apenas uma "shortcoming", um degrau de gravidade abaixo. Pelas normas americanas, quando há esse tipo de divergência, prevalece a avaliação do Fed.

As duas entidades enviaram cartas para cada um dos quatro bancos com problemas e determinaram que essas questões precisam ser resolvidas nos próximos planos de resolução, que sairão em 1º de julho.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

Aperta o play!

Como investir no exterior com real fraco, eleições pelo mundo e iminência de corte de juros nos Estados Unidos

13 de julho de 2024 - 11:00

Com bolsas americanas batendo recordes, incertezas sobre o Fed e eleição batendo à porta nos EUA, João Piccioni, responsável pela Empiricus Gestão, fala sobre como posicionar a parcela dolarizada da carteira

INVESTIMENTOS NO EXTERIOR

Nvidia não é a favorita: Itaú BBA recomenda cinco ações do setor de tecnologia para aproveitar a “liquidação” das bolsas dos EUA

12 de julho de 2024 - 19:20

Para o time de análise de tecnologia do banco, os fundamentos permanecem fortes em muitos nichos dentro do setor de tech

PREÇOS VOLTARAM A SUBIR

A magia de Milei acabou? Inflação na Argentina interrompe sequência de quedas e já supera os 270% em um ano

12 de julho de 2024 - 17:11

O avanço foi puxado pelo aumento nas tarifas de electricidade, gás e aluguéis residenciais

O JOGO NÃO ESTÁ GANHO

Não tem nada garantido: o “vilão” que pode impedir o BC dos EUA de cortar os juros em setembro

12 de julho de 2024 - 16:11

As apostas no afrouxamento da política monetária em setembro saíram da casa dos 70% para 96% nesta sexta-feira (12), depois de uma semana cheia de sinais sobre o futuro da política monetária da maior economia do mundo, mas esse jogo ainda não está ganho

BOJ EM AÇÃO?

A possível intervenção do governo japonês no iene que impediu a queda no preço do dólar no Brasil

12 de julho de 2024 - 9:24

A diferença entre o dólar e o iene criou uma oportunidade de negociação altamente lucrativa chamada carry trade

ELEIÇÕES NOS EUA

Uma gafe daquelas: Biden troca nomes, chama o presidente da Ucrânia de Putin e complica ainda mais as chances de reeleição

11 de julho de 2024 - 19:47

A Rússia invadiu a Ucrânia em fevereiro de 2022 e desde então os dois países se enfrentam em uma guerra que não dá sinais de trégua

Desventuras em série

Citi é multado pelos reguladores por não ajustar controle de riscos e de dados

11 de julho de 2024 - 18:23

Banco tem passado por vários problemas regulatórios desde 2020

A MARATONA DO FED

O corte de juros nos EUA é inadiável? A surpresa no dado que levou o S&P 500 a flertar com outro recorde e pode trazer oportunidade para o investidor

11 de julho de 2024 - 13:01

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) norte-americano entrou em território deflacionário em junho, na comparação mensal, e abre uma porta para os ativos mais arriscados; entenda como

Demanda por óleo

Agência Internacional de Energia atualiza projeções e joga balde de água fria sobre as cotações de petróleo

11 de julho de 2024 - 12:11

Por volta das 12h00, preço futuro do Brent estava em leve alta de 0,34%, a mesma variação positiva do WTI.

CONTRA-ATAQUE

China vai investigar se a União Europeia está impondo barreiras comerciais contra produtos chineses; entenda a disputa entre o bloco e o gigante asiático

10 de julho de 2024 - 15:36

A investigação da China é uma resposta a uma série de apurações da União Europeia sobre os subsídios estatais do gigante asiático

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar