🔴 É HOJE! COMO BUSCAR ATÉ R$ 2 MIL DE RENDA EXTRA TODO OS DIAS – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
MILAGRE OU BRIGA

EUA e Israel rompidos? Como foi possível passar a primeira resolução da ONU para um cessar-fogo em Gaza

A resolução exige um cessar-fogo imediato para o mês do Ramadã, a libertação imediata e incondicional dos reféns e “a necessidade urgente de expandir o fluxo” de ajuda para Gaza

Carolina Gama
25 de março de 2024
14:57 - atualizado às 14:58
Imagem feita por inteligência artificial mostra um racha entre as bandeiras dos EUA e de Israel
Imagem feita por inteligência artificial mostra um racha entre as bandeiras dos EUA e de Israel - Imagem: DAll E / ChatGPT

Um verdadeiro braço de ferro, com EUA de um lado e Rússia e China de outro. Foi nesse clima nada amistoso que o Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) tentou, por meses, aprovar uma resolução para o cessar-fogo entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza. Nesta segunda-feira (25) finalmente aconteceu. 

Os EUA já haviam vetado resoluções semelhantes que exigiam um cessar-fogo. A posição evoluiu na sexta-feira (22), quando os norte-americanos apresentaram uma proposta para a suspensão das hostilidades vinculada à libertação de reféns. 

A resolução, no entanto, caiu quando foi vetada pela Rússia e pela China em um movimento que manteve o impasse de pé — até agora. 

  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está liberando uma carteira gratuita com 10 ações americanas pra comprar agora. Clique aqui e acesse.

Como a resolução passou

A aprovação da resolução de cessar-fogo em Gaza só foi possível diante da abstenção dos EUAos outros 14 dos 15 membros do conselho votaram sim pela suspensão das hostilidades. 

A embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Linda Thomas-Greenfield, disse que embora a última resolução incluísse as edições solicitadas, Washington não poderia votar sim porque “não concordava com tudo”.

A resolução, apresentada pelos dez membros não permanentes do Conselho de Segurança, exige um cessar-fogo imediato para o mês do Ramadã, a libertação imediata e incondicional dos reféns e “a necessidade urgente de expandir o fluxo” de ajuda para Gaza.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que o fracasso na implementação da resolução seria “imperdoável”.

“O Conselho de Segurança acaba de aprovar uma resolução há muito esperada sobre Gaza, exigindo um cessar-fogo imediato e a libertação imediata e incondicional de todos os reféns. Esta resolução deve ser implementada. O fracasso seria imperdoável”, escreveu Guterres no X.

Embora as resoluções tomadas pelo Conselho de Segurança da ONU sejam juridicamente vinculativas, podem ser — e foram no passado — ignoradas, uma vez que os mecanismos de aplicação da ONU são limitados.

EUA e Israel rompidos?

A aprovação da resolução hoje pelo Conselho da ONU evidencia um racha entre os EUA e Israel

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, colocou em xeque a viagem de uma delegação a Washington se os EUA não exercessem o veto.

O conselheiro de segurança nacional de Israel, Tzachi Hanegbi, e Ron Dermer, membro do gabinete de guerra e conselheiro próximo de Netanyahu, deveriam ir a Washington na noite desta segunda-feira (25) para discutir a ofensiva e as alternativas, mas a viagem foi cancelada após a aprovação.

A votação ocorre no momento em que aumentam as tensões sobre uma iminente operação militar israelense na cidade de Rafah, no sul de Gaza. 

Os EUA têm apelado a Israel para explicar como irá proteger os 1,4 milhão de palestinos que procuram refúgio no Egito antes da esperada incursão — que os norte-americanos já disseram que “seria um erro”.

Nem tudo está perdido… será?

Mas nem tudo parece tão perdido assim. Israel concordou com uma proposta dos EUA sobre um acordo entre prisioneiros e reféns, segundo a CNN. 

O acordo poderia resultar na libertação de cerca de 700 prisioneiros palestinos, entre eles 100 cumprindo penas de prisão perpétua por matar cidadãos israelenses, em troca da libertação de 40 reféns israelenses detidos pelo Hamas em Gaza.

No entanto, o Hamas disse que há mais questões por resolver para além da libertação dos prisioneiros palestinos das prisões israelenses. 

Membro do alto escalão do Hamas, Basem Naeim, disse à CNN que a “mídia israelense-americana” estava aumentando a pressão sobre as negociações.

“Para nós, as negociações não se centram apenas no acordo de troca de prisioneiros”, disse ele.

*Com informações da CNN Internacional e do The Guardian

Compartilhe

INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA

China cria fundo multibilionário para desenvolver cadeia própria de semicondutores e enfrentar os EUA

27 de maio de 2024 - 10:22

Esse montante marca a terceira fase do chamado Fundo de Investimento da Indústria de Circuitos Integrados da China e representa o dobro do total levantado nas fases anteriores

DÊ O PLAY!

Javier Milei já conseguiu avançar muito na Argentina — mas os últimos cortes deixaram a ‘faca’ do presidente cega?

25 de maio de 2024 - 11:00

Esse foi o tema do mais recente episódio do Touros e Ursos, o podcast do Seu Dinheiro, que contou com a presença do nosso colunista, Matheus Spiess

AYUDA, HERMANOS

A motosserra de Milei ficou sem combustível? Entenda por que o dólar voltou a bater máximas na Argentina — e por que isso já era esperado

23 de maio de 2024 - 12:55

Ao mesmo tempo em que o mercado aumentou o apetite por dólares, Javier Milei, o presidente do país, virou capa da revista Time

VAI VOLTAR A SUBIR?

Ata do Fed joga balde de água fria nas bolsas — entenda o que acabou de vez com o apetite por risco dos investidores hoje

22 de maio de 2024 - 16:04

Dirigentes do Fed estão descontentes com o ritmo da queda da inflação nos EUA e veem juros no atual nível por mais tempo

REI CHARLES AUTORIZOU

Primeiro-ministro dissolve o Parlamento e antecipa as eleições gerais no Reino Unido

22 de maio de 2024 - 14:44

Assim, os deputados perdem o seu mandato e agora precisam fazer campanha para a reeleição se quiserem continuar

EL PELUCA

Seis meses de Javier Milei: como está a Argentina hoje para o investidor — e para o viajante — após novo presidente assumir? 

22 de maio de 2024 - 6:20

Desde que assumiu, Milei colecionou algumas vitórias e derrotas no seu primeiro semestre de gestão; conheça algumas delas e saiba se a Argentina ainda é um destino turístico atrativo, do ponto de vista financeiro

NÃO DEIXOU BARATO

Na mira de Xi Jinping: China impõe sanções à Boeing e mais duas empresas dos EUA por venda de armas a Taiwan

20 de maio de 2024 - 19:22

A medida é a mais recente de uma série de sanções anunciadas pelo Gigante Asiático nos últimos anos contra companhias pelo fornecimento de armamento a Taipé

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar