🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
DESINFLAÇÃO ACELERADA

Boas notícias para Milei: Argentina tem inflação de um dígito e Banco Central promove corte de juros maior que o esperado

Os preços tiveram alta de 8,8% em abril, em linha com o esperado pelo mercado, que estimavam um avanço de preços entre 8% e 9%

Renan Sousa
Renan Sousa
15 de maio de 2024
10:19
Imagem do Banco Central da República da Argentina (BCRA) instituição elevou os juros para 69,5%
Imagem: Divulgação

O tratamento de choque de Javier Milei para a Argentina tem sofrido críticas por seus métodos, que enfrentam forte resistência da população e consequências políticas severas. Ao mesmo tempo, os resultados vêm aparecendo nos últimos meses

Na mais recente publicação do Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec), o equivalente ao IBGE da Argentina, a inflação do país registrou alta de 8,8% em abril, em linha com o esperado pelo mercado, que estimava um avanço de preços entre 8% e 9%. 

O resultado representa uma desaceleração, após a alta mensal de 11,0% vista em março, e ficou abaixo de 10% pela primeira vez desde outubro de 2023, quando havia sido de 8,3%. Para maio, a expectativa é de uma alta de 4% a 6%, representando uma desinflação ainda maior.

Na comparação anual, porém, a inflação em abril acelerou: saiu de 287,9% em março para 289,4%, se consolidando mais uma vez como a maior inflação do planeta. No acumulado de 2024, os preços sobem 65% no país, segundo o Indec.

Uma motosserra nos juros da Argentina

O dado inflacionário do país permitiu que o Banco Central da República Argentina (BCRA) baixasse novamente a taxa de juros, conforme comunicado após uma reunião dos membros do Conselho da instituição. O anúncio foi feito logo após a publicação dos números do Indec.

O quinto corte em mais de dois meses veio maior do que o esperado: a taxa de juros foi reduzida em 10 pontos percentuais, para 40%, de acordo com o comunicado publicado pela instituição presidida por Santiago Bausili.

Além de afrouxar a política monetária, a estratégia também busca aumentar o interesse das instituições financeiras nos títulos do Tesouro do país. Em linhas gerais, quando os juros sobem, o preço desses ativos tende a se desvalorizar.

Com isso, a estratégia de Bausili, juntamente com o ministro da Economia, Luis “Toto” Caputo, é elevar as reservas do Banco Central do país, melhorando seu balanço patrimonial, e potencializar a oferta de crédito.

Reação dos mercados

Após o anúncio, o dólar blue — cotação paralela e mais próxima daquela praticada no mercado — teve alta de 2,39%, fechando no patamar de 1.070 pesos argentinos. 

O avanço da moeda norte-americana pode parecer bastante, mas não representa uma alta tão vertiginosa para o mercado argentino.

Além disso, no fechamento da última terça-feira (14), o índice Merval, o Ibovespa da Argentina, registrou forte avanço de 2,39% em pesos, encerrando o pregão em 1.409.885 pontos.

No ano, o mercado acionário argentino já superou até mesmo a alta da Nvidia, uma das favoritas entre as teses de tecnologia.

Compartilhe

NÃO DEIXOU BARATO

Na mira de Xi Jinping: China impõe sanções à Boeing e mais duas empresas dos EUA por venda de armas a Taiwan

20 de maio de 2024 - 19:22

A medida é a mais recente de uma série de sanções anunciadas pelo Gigante Asiático nos últimos anos contra companhias pelo fornecimento de armamento a Taipé

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

NO ORIENTE MÉDIO

Helicóptero que levava presidente e ministros do Irã faz pouso forçado; equipes tentam acessar o local

19 de maio de 2024 - 13:23

Houve registro de chuva forte e neblina com algum vento, o que poderia ter causado uma instabilidade na aeronave

SÓ UMA PROMESSA?

Vai fechar o banco central, Milei? A nova declaração do presidente da Argentina sobre o futuro do BC do país

17 de maio de 2024 - 18:45

O presidente argentino está na Espanha e deu diversas declarações polêmicas a um público que o aplaudiu calorosamente; veja o que mais ele disse

O CUSTO DA NOVA ORDEM MUNDIAL

Xi Jinping na Rússia: o presidente da China está disposto a pagar o preço pela lealdade de Putin?

16 de maio de 2024 - 18:37

O líder chinês iniciou nesta quinta-feira (16) uma visita de Estado de dois dias à Rússia e muito mais do que uma parceria comercial está em jogo, mas o momento para Pequim é delicado

UM SUSPIRO

Os juros continuarão altos nos EUA? Inflação de abril traz alívio, mas Fed ainda tem que tirar as pedras do caminho

15 de maio de 2024 - 14:54

O índice de preços ao consumidor norte-americano de abril desacelerou para 3,4% em base anual assim como o seu núcleo; analistas dizem o que é preciso agora para convencer o banco central a iniciar o ciclo de afrouxamento monetário por lá

UM PRATO QUE SE COME FRIO

A vingança da China: EUA impõem pacote multibilionário de tarifas a carros elétricos chineses e Xi Jinping quer revanche

14 de maio de 2024 - 20:03

O governo chinês disse que o país tomaria medidas resolutas para defender os seus direitos e interesses e instou a administração Biden a “corrigir os seus erros”

VIVA EL DÓLAR

Vitória para Milei: FMI anuncia novo acordo para desembolsar quase US$ 1 bi em pacote de ajuda à Argentina

13 de maio de 2024 - 15:00

Segundo o fundo, a Argentina apresenta “desempenho melhor que o esperado”, com queda na inflação, reconstrução da credibilidade, programas de consolidação fiscal, entre outros

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar