🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
UM PRATO QUE SE COME FRIO

A vingança da China: EUA impõem pacote multibilionário de tarifas a carros elétricos chineses e Xi Jinping quer revanche

O governo chinês disse que o país tomaria medidas resolutas para defender os seus direitos e interesses e instou a administração Biden a “corrigir os seus erros”

Montagem representa guerra comercial entre China e EUA
Imagem: Shutterstock

Dizem que a vingança é um prato que se come frio, mas, ao que parece, a China não está muito disposta a esperar que o pacote multimilionário de tarifas dos EUA esfrie e deve anunciar uma resposta em breve

O governo de Joe Biden anunciou nesta terça-feira (14) uma taxação pesada sobre as importações chinesas, que somam US$ 18 bilhões — segundo a Casa Branca, o tarifaço é necessário para proteger as indústrias norte-americanas do que chamou de concorrência desleal. 

O Ministério do Comércio chinês disse que o país tomaria medidas resolutas para defender os seus direitos e interesses e instou a administração Biden a “corrigir os seus erros”.

“O aumento das tarifas por parte dos EUA contradiz o compromisso do presidente Joe Biden de ‘não procurar suprimir e conter o desenvolvimento da China’ e ‘não procurar dissociar e romper ligações com a China’”, disse o Ministério do Comércio chinês em comunicado. 

“Esta ação terá um impacto sério na atmosfera de cooperação bilateral”, acrescentou. 

  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está liberando uma carteira gratuita com 10 ações americanas pra comprar agora. Clique aqui e acesse.

As tarifas dos EUA sobre a China

O centro das tarifas multibilionárias dos EUA é o setor de carros elétricos da China, que vem avançando sobre o mundo todo com preços competitivos — e que Biden, que tenta a reeleição este ano, quer impedir a entrada no mercado norte-americano.

Por isso, Washington quadruplicará as tarifas sobre veículos elétricos chineses importados a partir deste ano, passando de 25% para 100%. 

Além dos veículos elétricos, serão aplicadas tarifas maiores às importações de aço e alumínio chineses, semicondutores antigos, componentes de baterias, minerais críticos, células solares, guindastes e produtos médicos.

As tarifas sobre células solares e semicondutores duplicarão para 50%, enquanto o restante das importações visadas terá tarifas de 25%.

Também serão impostas tarifas iniciais sobre as importações da China de agulhas e seringas médicas, bem como sobre enormes guindastes de navio para terra. Luvas médicas de borracha e alguns respiradores e máscaras faciais também serão atingidos por tarifas mais altas.

“A China subsidiou fortemente todos estes produtos, pressionando as empresas chinesas a produzir muito mais do que o resto do mundo pode absorver e depois despejando o excesso de produtos nos mercados a preços injustamente baixos”, disse Biden. 

“Quando você cria táticas como essas, não é competição — é trapaça”, acrescentou.

O que REALMENTE está acontecendo com CHINA: CATÁSTROFE é real?

Inflação: uma aliada chinesa?

Embora o aumento das tarifas sobre a China ajude Biden a manter a sua posição agressiva, essa estratégia do governo também pode ser um tiro no pé da economia norte-americana. 

Analistas já alertaram para as consequências não intencionais que os novos impostos de importação podem ter sobre os EUA e os consumidores individuais.

A Goldman Sachs, por exemplo, estimou que cada aumento de ponto percentual na taxa efetiva de tarifas diminuiria o Produto Interno Bruto (PIB) em 0,03%, aumentaria os preços no consumidor em 0,1% e aceleraria a inflação durante um ano.

Vale lembrar que a inflação nos EUA é quase o dobro da meta de 2% do banco central, que tem mantido os juros nos maiores níveis em 23 anos (5,25% a 5,50%) em uma tentativa de trazer os preços para esse objetivo. 

*Com informações da CNBC e da Reuters

Compartilhe

NÃO DEIXOU BARATO

Na mira de Xi Jinping: China impõe sanções à Boeing e mais duas empresas dos EUA por venda de armas a Taiwan

20 de maio de 2024 - 19:22

A medida é a mais recente de uma série de sanções anunciadas pelo Gigante Asiático nos últimos anos contra companhias pelo fornecimento de armamento a Taipé

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

NO ORIENTE MÉDIO

Helicóptero que levava presidente e ministros do Irã faz pouso forçado; equipes tentam acessar o local

19 de maio de 2024 - 13:23

Houve registro de chuva forte e neblina com algum vento, o que poderia ter causado uma instabilidade na aeronave

SÓ UMA PROMESSA?

Vai fechar o banco central, Milei? A nova declaração do presidente da Argentina sobre o futuro do BC do país

17 de maio de 2024 - 18:45

O presidente argentino está na Espanha e deu diversas declarações polêmicas a um público que o aplaudiu calorosamente; veja o que mais ele disse

O CUSTO DA NOVA ORDEM MUNDIAL

Xi Jinping na Rússia: o presidente da China está disposto a pagar o preço pela lealdade de Putin?

16 de maio de 2024 - 18:37

O líder chinês iniciou nesta quinta-feira (16) uma visita de Estado de dois dias à Rússia e muito mais do que uma parceria comercial está em jogo, mas o momento para Pequim é delicado

UM SUSPIRO

Os juros continuarão altos nos EUA? Inflação de abril traz alívio, mas Fed ainda tem que tirar as pedras do caminho

15 de maio de 2024 - 14:54

O índice de preços ao consumidor norte-americano de abril desacelerou para 3,4% em base anual assim como o seu núcleo; analistas dizem o que é preciso agora para convencer o banco central a iniciar o ciclo de afrouxamento monetário por lá

DESINFLAÇÃO ACELERADA

Boas notícias para Milei: Argentina tem inflação de um dígito e Banco Central promove corte de juros maior que o esperado

15 de maio de 2024 - 10:19

Os preços tiveram alta de 8,8% em abril, em linha com o esperado pelo mercado, que estimavam um avanço de preços entre 8% e 9%

VIVA EL DÓLAR

Vitória para Milei: FMI anuncia novo acordo para desembolsar quase US$ 1 bi em pacote de ajuda à Argentina

13 de maio de 2024 - 15:00

Segundo o fundo, a Argentina apresenta “desempenho melhor que o esperado”, com queda na inflação, reconstrução da credibilidade, programas de consolidação fiscal, entre outros

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar