🔴 META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM 2 OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
REESTRUTURAÇÃO

Plano financeiro da Gol (GOLL4) envolve aumento de capital de até US$ 1,5 bilhão e refinanciamento de US$ 2 bilhões para deixar a recuperação judicial

Contudo, a decisão da Gol de prosseguir com o plano exigirá a aprovação do Tribunal de Falências dos EUA

Renan Sousa
Renan Sousa
27 de maio de 2024
11:08 - atualizado às 17:40
Avião da Gol (GOLL4)
Avião da Gol (GOLL4) - Imagem: Shutterstock

A Gol (GOLL4) acaba de anunciar um plano financeiro para os próximos cinco anos, em meio ao processo de reestruturação empresarial nos Estados Unidos, conhecido como chapter 11, iniciado em janeiro deste ano.

Para conseguir sair da recuperação judicial, a Gol precisará refinanciar cerca de US$ 2 bilhões em dívidas (acrescido de qualquer pagamento de make-whole permitido e juros de mora).

A companhia aérea também vai precisar de uma injeção de capital de US$ 1,5 bilhão por meio da emissão de novas ações. No entanto, a Gol ainda não entrou em detalhes sobre como será feita a emissão de ações. 

Também é preciso dizer que, recentemente, aqui no Brasil, a Gol e a Azul (AZUL4) anunciaram na semana passada um acordo de cooperação comercial que vai conectar as suas malhas aéreas no Brasil por meio de codeshare, um processo que está sendo analisada pelo Cade

Apesar de não haver nada formal por parte das empresas, há uma expectativa do mercado de que as empresas eventualmente anunciem uma fusão.

Sobre o tema, o diretor-presidente da Azul, John Peter Rodgerson, disse que a empresa monitora de perto a situação.

“Você tem a obrigação com seus acionistas de observar as oportunidades que existem”, afirmou ele em março deste ano.

Veja alguns números da Gol:

  • Valor de mercado: R$ 590 milhões
  • Desempenho das ações nos últimos 12 meses: -82,53%
  • Desempenho das ações desde o início de 2024: -84,55%

Porém, o mercado parece não ter gostado muito da notícia. Os papéis da companhia aérea terminaram o dia com baixa de 3,55%, cotados a R$ 1,36.

O plano da Gol (GOLL4) para voltar trilhos

De acordo com a carta assinada por Celso Ferrer, CEO da empresa, e anexada ao documento enviado à CVM, a Gol negociou os acordos com seus arrendadores e planeja investir no aumento da frota operacional.

Assim, o plano de cinco anos visa a um retorno de capacidade doméstica aos níveis pré-pandemia até 2026.

Para apoiar essa expansão, a Gol espera que a frota da companhia cresça para 169 aviões até 2029. 

Porém, para dar sustentação financeira ao plano, a companhia aérea deve sacrificar a margem Ebitda (um indicador de eficiência operacional utilizado pelo mercado).

Já em 2024, essa margem deve cair para aproximadamente 23% das receitas totais, contra 27% em 2023. 

Mas a companhia espera uma recuperação nos próximos anos, com um crescimento das margens para 29%, 30% e 34% em 2025, 2026 e 2029, respectivamente.

De acordo com o balanço da Gol no primeiro trimestre deste ano, a margem Ebitda atingiu os 30,3% das receitas, uma alta de 5,1 pontos percentuais ante ao mesmo período de 2023. 

Aumento de capital e melhora das contas

Mas a “cereja do bolo” do plano quinquenal da Gol deve vir com um aumento de capital da ordem de US$ 1,5 bilhão, que deve acontecer em algum momento dos próximos cinco anos.

“A companhia pagará seu financiamento existente de Devedor em Posse (DIP) ao mesmo tempo que adicionará liquidez incremental ao seu balanço”, destaca o comunicado.

Contudo, a decisão da Gol de prosseguir com o plano exigirá a aprovação do Tribunal de Falências dos EUA.

Ainda, a companhia aérea conta com refinanciamentos da dívida garantida assim que a empresa sair do processo de reestruturação. Há uma grande expectativa envolvendo o aumento da liquidez de caixa para os próximos anos.

Assim, a Gol espera que os níveis de liquidez atinjam alto entre 18% e 25% da receita em 12 meses até o final de 2025. Do mesmo modo, a relação dívida/Ebitda deve começar a reduzir de 3,6x naquele mesmo ano para 2,9x em 2026 e, finalmente, 1,7x em 2029. 

De acordo com o balanço mais recente, a mesma relação ficou em 4,0x no período encerrado em março de 2024.

Compartilhe

CORRIDA DAS BIG TECHS

Tchau, Microsoft (MSFT34): Depois de entrar para o “clube do trilhão”, Nvidia (NVDC34) se torna a empresa mais valiosa do mundo

18 de junho de 2024 - 18:04

A fabricante de chips alcançou US$ 3,34 trilhões em valor de mercado nesta terça-feira (18), superando também a Apple (AAPL34)

ÁGUA NO CHOPE

Após queda de 19% no ano, XP rebaixa recomendação para ações da Ambev (ABEV3)

18 de junho de 2024 - 13:00

Corretora cita “riscos baixistas” para a ação da Ambev, como insumos mais caros e potencial limitado de crescimento de lucro

A FARRA VAI ACABAR?

A Inteligência Artificial (IA) alçou Wall Street a novos recordes — mas os investidores estão preparados se a bolha estourar?

18 de junho de 2024 - 9:39

O surgimento de empresas de ponta no ramo de inteligência artificial conseguiu driblar — ainda que momentaneamente — o mau humor decorrente das altas taxas de juros por lá

MAIS UM CAPÍTULO DA NOVELA

Petrobras (PETR4): dividendos comprometidos… de novo? O pagamento de R$ 19,8 bilhões à Receita que pode cortar a remuneração extra aos acionistas

17 de junho de 2024 - 20:09

Cálculos da própria estatal mostram que o impacto após os efeitos tributários será de R$ 11,87 bilhões no lucro líquido do segundo trimestre de 2024

É TUDO CULPA DA IA

Nem Japão, nem Cingapura: o país asiático que está se tornando a nova potência em data centers e já atraiu bilhões de big techs como Google e Microsoft

17 de junho de 2024 - 20:00

Uma cidade com quase 800 mil habitantes se tornou um dos principais destinos dos investimentos bilionários de grandes empresas de tecnologia em centros de dados

ATENÇÃO, ACIONISTA!

Dividendos e JCP: Itaúsa anuncia provento bilionário e Cemig (CMIG4) marca data do pagamento; confira os detalhes

17 de junho de 2024 - 19:15

O valor total de Juros sobre Capital Próprio e dividendos a ser pago pelas duas empresas ultrapassa R$ 3 bilhões

TECH EM FOCO

A bateria do iPhone finalmente vai melhorar? Fornecedora da Apple desenvolve bateria revolucionária — e segura —, que promete armazenar mais energia

17 de junho de 2024 - 18:29

As chamadas solid-state battery são consideradas a nova fronteira da tecnologia, ao menos no ramo de capacitância

AS RAINHAS DOS PROVENTOS

Dinheiro no bolso: As 7 ações que prometem pagar os melhores dividendos na visão do Itaú BBA

17 de junho de 2024 - 17:00

O Índice Dividendos (IDIV) do banco, que superou o Ibovespa, tem empresas de serviços públicos essenciais e de construção entre os setores de destaque

BATALHA DAS CONSTRUTORAS

Meus dividendos, minha vida: Bank of America escolhe ação favorita entre Cury (CURY3) e Direcional (DIRR3) e prevê proventos robustos para a top pick

17 de junho de 2024 - 16:35

O banco atualizou seus números para incorporar o crescimento recente do programa habitacional e o otimismo dos analistas com as construtoras de baixa renda

PAPEL QUE RELUZ

Ouro nas alturas: Metal precioso já subiu 15% em 2024 e valorização abre oportunidade para se tornar sócio desta gigante da mineração

17 de junho de 2024 - 16:16

Segundo o BTG Pactual, este é o “tão esperado ponto ideal” para quem quer se tornar sócio desta mineradora canadense; descubra qual é o papel

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar