🔴 ALGORITMO MOSTRA COMO BUSCAR ATÉ R$ 3 MIL POR DIA – CONHEÇA

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
INSHALÁ!

Na “corrida do ouro”, XP recomenda compra da Aura (AURA33) como opção “escassa, defensiva e barata” ao metal precioso

As incertezas envolvendo as tensões geopolíticas globais tendem a aumentar a demanda por ativos mais seguros, como o ouro, o que beneficia a mineradora

Renan Sousa
Renan Sousa
4 de abril de 2024
11:30
Barras de ouro
Imagem: Michael Steinberg/Pexels

Em meio à corrida dos investidores por ativos de proteção e reservas de valor, a XP elevou a recomendação de uma ação que é uma “mina de ouro” — no sentido quase literal. Para os analistas, a Aura (AURA33) é uma boa maneira de lucrar com a alta do metal precioso.

Em um relatório publicado nesta quinta-feira (4), os analistas da casa enxergam que a diversificação da carteira é crucial nesse momento, tendo em vista o aumento das tensões geopolíticas globais.

Além disso, os investidores acompanham os próximos passos da política monetária dos Estados Unidos, em especial levando em conta o fato de que os retornos dos títulos do Tesouro do país (Treasurys) seguem altos, mas a perspectiva de redução dos juros tem potencial de mudar esse cenário. 

Assim, a Aura é vista como uma exposição “escassa, defensiva e barata” ao ouro. A empresa conta com vias diferentes de crescimento e diversas fontes de geração de valor, algumas delas ainda não precificadas no preço das ações, na visão dos analistas. 

Pensando nisso, a XP elevou a recomendação da empresa de “neutro” para “compra”, com preço-alvo em R$ 48,00, o que representa um potencial de alta da ordem de 23%, segundo as cotações de fechamento da última quarta-feira (3). 

No pregão desta quinta-feira, os recibos de ações (BDRs) da Aura (AURA) operavam em queda de0,38% por volta das 11h20, cotados a R$ 39,34.

  • Empiricus Educação libera curso gratuito de investimentos em ouro e dólar; acesse as aulas aqui

Para um futuro incerto, a certeza do ouro

Como já dito, as incertezas envolvendo as tensões geopolíticas globais continuam influenciando os investimentos e optar por ativos mais seguros é uma forma de minimizar eventuais perdas. 

Vale lembrar que, além das escaladas dos conflitos em Israel e na Ucrânia, China e Estados Unidos vivem uma “guerra comercial” velada no mercado de tecnologia, além das tradicionais tensões envolvendo a ilha de Taiwan

Por fim, vale destacar que os bancos centrais mundo afora estão voltando a estocar ouro, segundo dados do World Gold Council. De acordo com o órgão, fevereiro marcou o nono mês de acúmulo consecutivo das autoridades monetárias ao redor do globo.

Aura (AURA33): Com ouro e pouca dívida

Quanto aos números da empresa, a XP destaca que a Aura tem um bom histórico na compensação após o esgotamento das minas de ouro.

Atualmente, a empresa é negociada a 0,6x dívida líquida/Ebitda, de acordo com dados de 2023, mostrando que a capacidade de geração de caixa é maior do que o passivo da companhia. 

Ainda, levando em conta a capacidade de acrescentar novas reservas minerais ao portfólio e aumentar o potencial de valorização atual da base de ativos, a XP destaca que o preço-alvo teria chances de ser elevado de R$ 48,00 para R$ 60,00. 

Mas nem tudo que reluz…

Apesar das projeções positivas, os analistas não descartam a possibilidade de correções no preço do ouro no curto prazo.

Vale dizer que o metal precioso atingiu as máximas históricas em US$ 2.318,49 por onça-troy recentemente e ainda ronda esse patamar de preços. 

Do mesmo modo, o alívio das incertezas geopolíticas, bem como variações da produção e questões regulatórias envolvendo a mineração também devem permanecer no radar do investidor.

Compartilhe

MAIOR OFERTA DO ANO

Privatização da Sabesp (SBSP3) pode movimentar mais de R$ 15 bilhões e ações terão “desconto”; confira os detalhes da oferta

22 de junho de 2024 - 9:58

Se efetivada nesse patamar, essa será a maior operação da bolsa brasileira nos últimos três anos

CHUVA DE PROVENTOS

BB Seguridade (BBSE3) e Multiplan (MULT3) anunciam quase R$ 3 bilhões em dividendos e JCP aos acionistas; veja as condições

21 de junho de 2024 - 19:54

Seguradora do Banco do Brasil (BBAS3) vai distribuir a maior fatia dos proventos: R$ 2,7 bilhões; já a Multiplan anunciou também um novo programa de recompra de ações

TENTATIVA FRUSTRADA

Nada de IPO? Por que oferta de ações da Shein nos Estados Unidos está cada vez mais longe de acontecer

21 de junho de 2024 - 15:50

Varejista de moda chinesa também entrou com um pedido de listagem em Londres

DESTAQUES DA BOLSA

Movida (MOVI3) está andando bem e ação pode se valorizar mais. Vale a pena pegar essa carona? O Citi responde

21 de junho de 2024 - 13:45

Banco norte-americano voltou a cobrir a companhia, mas ainda vê desafios no futuro; saiba o que fazer com os papéis agora

concessionárias de energia

Limite aos proventos das elétricas? Veja o que diz novo decreto do governo

21 de junho de 2024 - 10:47

Aneel será responsável pela avaliação dos indicadores das concessionárias anualmente

VEIO DO RIVAL

De ex-CEO do McDonald’s a futuro presidente da dona do Burger King: ações da Zamp (ZAMP3) saltam 13% com anúncio de novo CEO

21 de junho de 2024 - 10:06

O executivo tem mais de 30 anos de experiência e já foi CEO de diversos setores, incluindo da divisão brasileira da Arcos Dorados

DECISÃO DO GOVERNO

Escolha de investidor de referência da Sabesp (SBSP3) terá direito a “truco” da concorrência

21 de junho de 2024 - 8:15

Na disputa pelo posto, estão nomes como Aegea, Equatorial e até mesmo o empresário Nelson Tanure como um dos possíveis acionistas de referência

OTIMISMO RENOVADO

Inter (INBR32) quase dobra de valor em um ano — e há espaço para mais, segundo o BofA. É hora de comprar os papéis do banco digital?

20 de junho de 2024 - 20:01

Com otimismo renovado, os analistas elevaram o preço-alvo para os papéis da fintech — e agora esperam uma valorização de até 26% para os ativos

Alerta de proventos

Dividendos e JCP: Lojas Renner (LREN3), Copasa (CSMG3) e Sanepar (SAPR4) anunciam distribuição de quase meio bilhão de reais; confira os prazos

20 de junho de 2024 - 19:10

Valores serão pagos aos acionistas que tiverem as ações das três companhias em junho

Novo guidance

Nem assim a Vale (VALE3) agradou: mineradora revisa estimativas, mas novos números não dão fôlego às ações na bolsa

20 de junho de 2024 - 16:56

Companhia informou novos números sobre Salobo (Pará) e Sadbury (Canadá), entre outros ativos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar