🔴 ALGORITMO MOSTRA COMO BUSCAR ATÉ R$ 3 MIL POR DIA – CONHEÇA

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
NOS CÉUS DOS EUA

Latam quer voltar a voar em Wall Street: entenda os planos da companhia aérea para os ADRs — e o que isso significa para os acionistas

Quase três anos após ser obrigada a retirar os papéis da Bolsa de Valores de Nova York, a aérea chilena pretende voltar a ser negociada na Nyse em até seis meses

Camille Lima
Camille Lima
5 de abril de 2024
15:26 - atualizado às 13:56
Latam
Latam - Imagem: Divulgação

Os céus de Wall Street parecem prontos para receber os “aviões de papel” da Latam outra vez. A companhia aérea chilena anunciou nesta semana que vai iniciar o processo de reabertura de capital para voltar a ter seus ADRs (American Depositary Receipt, recibos de ações) negociados na bolsa de valores de Nova York (Nyse).

A companhia teve que retirar os papéis da Nyse e transferi-los para o mercado de balcão — que permite a realização de operações de ativos fora das bolsas de valores tradicionais — em 2021.

A retirada dos ADRs do mercado principal de Wall Street aconteceu após a companhia entrar no chapter 11 da lei de falências dos EUA, em meio ao processo de recuperação judicial voluntário iniciado em 2020, durante a pandemia da covid-19. 

A saída dos papéis da Latam da bolsa norte-americana resultou na falta de liquidez dos ativos, levando a uma diferença brusca entre o preço do ADR em Nova York e o preço real das ações negociadas na bolsa de Santiago.

Quase um ano e meio depois do fim do processo de reestruturação, a companhia quer “reabrir a rota” para os mercados norte-americanos.

O processo, porém, envolve procedimentos e exigências em relação à SEC, o equivalente norte-american da CVM, e à bolsa de valores de Nova York.

Além disso, a empresa deverá conseguir o aval do conselho de administração para a relistagem na Nyse.

De acordo com a Latam, a decisão será adotada após o consentimento dos principais credores backstop do plano de recuperação e de acordo com as condições de mercado e o melhor interesse da companhia.

O processo para finalizar a relistagem do programa de ADRs pode levar até seis meses, contados a partir de agora, segundo a empresa. 

  • LEIA TAMBÉM: Casa de análise libera carteira gratuita de ações americanas pra você buscar lucros dolarizados em 2024. Clique aqui e acesse.

O que dizem os analistas sobre a Latam

A Latam é uma das principais escolhas do BTG Pactual no setor aéreo — e uma potencial relistagem dos ADRs em Wall Street traria um impulso adicional para as ações da companhia, segundo os analistas.

“A decisão de reabrir os ADRs poderia ajudar a desbloquear um volume adicional de negociação, além de ajustar a avaliação dos ADRs ao valor patrimonial real da empresa”, escreveram os analistas do BTG Pactual. 

Eles recomendam a compra dos papéis, com preço-alvo de 17 pesos chilenos para as ações da aérea em Santiago nos próximos 12 meses, implicando em um potencial de valorização de 35%.

“Se aprovada, acreditamos que a relistagem de ADRs deverá melhorar a liquidez das ações da Latam, ajudando a desbloquear um volume adicional de negociação, dadas as restrições à negociação no Chile”, disse o BTG. 

Segundo os analistas, apesar do desempenho positivo das ações da Latam de mais de 34% no acumulado do ano, o valuation continua a oferecer espaço para uma reavaliação, já que o atual múltiplo medido pela relação valor de firma sobe Ebitda (EV/Ebitda) de 4,3 vezes da Latam está 30% descontado em comparação com a média histórica. 

“O pedido voluntário da Gol para o chapter 11 também deverá permitir que a Latam continue a ganhar participação de mercado, como fica evidente em seus recentes números de tráfego”, afirmam.

De acordo com o BTG Pactual, os preços do petróleo e do câmbio continuam a ser os principais obstáculos ao setor aéreo.

Porém, apesar dos riscos, essas duas maiores preocupações parecem ter “estabilizado em níveis elevados”, segundo os analistas.

Por isso, o banco acredita que não devem acontecer mudanças drásticas na dinâmica dos lucros devido à instabilidade macroeconômica, uma vez que o ruído na região já é forte.

ONDE INVESTIR EM ABRIL: VEJA OS MELHORES INVESTIMENTOS NA BOLSA - AÇÕES, FUNDOS IMOBILIÁRIOS E BDRS

Compartilhe

MAIOR OFERTA DO ANO

Privatização da Sabesp (SBSP3) pode movimentar mais de R$ 15 bilhões e ações terão “desconto”; confira os detalhes da oferta

22 de junho de 2024 - 9:58

Se efetivada nesse patamar, essa será a maior operação da bolsa brasileira nos últimos três anos

CHUVA DE PROVENTOS

BB Seguridade (BBSE3) e Multiplan (MULT3) anunciam quase R$ 3 bilhões em dividendos e JCP aos acionistas; veja as condições

21 de junho de 2024 - 19:54

Seguradora do Banco do Brasil (BBAS3) vai distribuir a maior fatia dos proventos: R$ 2,7 bilhões; já a Multiplan anunciou também um novo programa de recompra de ações

TENTATIVA FRUSTRADA

Nada de IPO? Por que oferta de ações da Shein nos Estados Unidos está cada vez mais longe de acontecer

21 de junho de 2024 - 15:50

Varejista de moda chinesa também entrou com um pedido de listagem em Londres

DESTAQUES DA BOLSA

Movida (MOVI3) está andando bem e ação pode se valorizar mais. Vale a pena pegar essa carona? O Citi responde

21 de junho de 2024 - 13:45

Banco norte-americano voltou a cobrir a companhia, mas ainda vê desafios no futuro; saiba o que fazer com os papéis agora

concessionárias de energia

Limite aos proventos das elétricas? Veja o que diz novo decreto do governo

21 de junho de 2024 - 10:47

Aneel será responsável pela avaliação dos indicadores das concessionárias anualmente

VEIO DO RIVAL

De ex-CEO do McDonald’s a futuro presidente da dona do Burger King: ações da Zamp (ZAMP3) saltam 13% com anúncio de novo CEO

21 de junho de 2024 - 10:06

O executivo tem mais de 30 anos de experiência e já foi CEO de diversos setores, incluindo da divisão brasileira da Arcos Dorados

DECISÃO DO GOVERNO

Escolha de investidor de referência da Sabesp (SBSP3) terá direito a “truco” da concorrência

21 de junho de 2024 - 8:15

Na disputa pelo posto, estão nomes como Aegea, Equatorial e até mesmo o empresário Nelson Tanure como um dos possíveis acionistas de referência

OTIMISMO RENOVADO

Inter (INBR32) quase dobra de valor em um ano — e há espaço para mais, segundo o BofA. É hora de comprar os papéis do banco digital?

20 de junho de 2024 - 20:01

Com otimismo renovado, os analistas elevaram o preço-alvo para os papéis da fintech — e agora esperam uma valorização de até 26% para os ativos

Alerta de proventos

Dividendos e JCP: Lojas Renner (LREN3), Copasa (CSMG3) e Sanepar (SAPR4) anunciam distribuição de quase meio bilhão de reais; confira os prazos

20 de junho de 2024 - 19:10

Valores serão pagos aos acionistas que tiverem as ações das três companhias em junho

Novo guidance

Nem assim a Vale (VALE3) agradou: mineradora revisa estimativas, mas novos números não dão fôlego às ações na bolsa

20 de junho de 2024 - 16:56

Companhia informou novos números sobre Salobo (Pará) e Sadbury (Canadá), entre outros ativos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar