🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
ATENÇÃO, ACIONISTAS

Klabin (KLBN11) e Gerdau (GGBR4) vão distribuir mais de R$ 5,5 bilhões em ações; veja como vai funcionar a bonificação

O bônus funciona como uma distribuição gratuita de novos papéis para os acionistas das empresas — mas existe data de corte para receber a “remuneração”

Camille Lima
Camille Lima
17 de abril de 2024
9:56 - atualizado às 8:57
Totem com o logo da Klabin (KLBN11) em frente à sede da empresa
Imagem: Divulgação

Os acionistas de duas empresas listadas na B3 vão ganhar um “presente”. A Gerdau (GGBR4) e a Klabin (KLBN11) decidiram agraciar seus investidores com uma bonificação em ações no valor total de R$ 5,5 bilhões.

A bonificação é uma forma de as companhias gerarem valor a seus acionistas, ao mesmo tempo em que reforçam seus balanços. Basicamente, o bônus funciona como uma distribuição gratuita de novos papéis para quem possui ações da empresa, com o crédito proporcional à quantidade de papéis detidos pelo investidor.

Uma das vantagens dessa operação é o aumento da remuneração futura do acionista nas próximas distribuições de proventos. Já a empresa consegue aumentar seu capital social e a liquidez dos papéis sem diluir a participação dos sócios majoritários e sem afetar as ações já existentes.

No caso da produtora de aço, o bônus soma cerca de R$ 4 bilhões em novos papéis da Gerdau. Enquanto isso, a empresa de papel e celulose vai distribuir em torno de R$ 1,6 bilhão em ações da Klabin.

Veja a seguir quem terá direito às “remunerações” da Klabin e da Gerdau.

O bônus da Gerdau (GGBR4)

A Gerdau (GGBR4) aprovou o aumento do capital social para R$ 24,35 bilhões, através de uma capitalização de reservas de R$ 4,05 bilhões para a emissão de novas ações.

Segundo o fato relevante enviado à CVM, serão emitidas 351,41 milhões de novas ações.

Desse total, aproximadamente 120,1 milhões de papéis serão ordinários (ON) — isto é, que garantem direito a voto em assembleias — e cerca de 231,3 milhões de ações serão preferenciais (PN).

O bônus será atribuído aos acionistas na proporção de uma nova ação para cada cinco papéis da mesma espécie.

Para quem quiser ter direito à “remuneração”, é preciso possuir ações da Gerdau (GGBR3; GGBR4) até o fim do pregão desta quarta-feira (17).

De acordo com a Gerdau, as novas ações terão direito a quaisquer dividendos ou juros sobre o capital próprio que vierem a ser declarados após 17 de abril.

Os novos papéis serão creditados aos investidores em 22 de abril. 

Os acionistas que desejarem transferir as frações de ações poderão realizar a operação entre 22 de abril e 22 de maio, através de contas da titularidade em corretoras distintas ou por meio de negociações em ambiente privado de balcão não organizado. 

Após decorrido o período acima mencionado, eventuais sobras decorrentes dessas frações serão separadas, agrupadas em números inteiros e vendidas em leilão na B3. O valor líquido da venda será disponibilizado aos titulares dessas frações.

Segundo a empresa, o custo atribuído às ações bonificadas é de R$ 11,54731 por ação.

A bonificação da Klabin (KLBN11)

Enquanto isso, a Klabin (KLBN11) anunciou um aumento do capital social de R$ 1,6 bilhão, mediante a capitalização de parte da “reserva para investimentos e capital de giro”, com a emissão de aproximadamente 561,8 milhões de novas ações.

Desse total, cerca de 208,2 milhões de papéis serão ordinários (KLBN3) e os outros 353,6 milhões, preferenciais (KLBN4).

De acordo com o fato relevante, a bonificação ocorrerá na proporção de uma nova ação de cada espécie para cada dez papéis da mesma espécie detidas pelo acionista. Ou seja, à razão de 10%.

As novas ações terão os mesmos direitos que os papéis já existentes, inclusive dividendos e juros sobre capital próprio que venham a ser declarados depois da emissão. 

No caso de quem possui units da Klabin, o investidor receberá as ações da bonificação agrupadas na proporção de 1 ação ordinária e 4 ações preferenciais para formação de novas units.

Porém, se a bonificação de ações da Units não resultar na quantidade necessária para constituir uma nova unit, as ações serão creditadas diretamente aos acionistas, sem o agrupamento dos papéis.

A data de corte para ter direito à bonificação ficou marcada para o fim do pregão de 6 de maio de 2024. A partir de 7 de maio, os papéis serão negociados “ex bonificação”. 

Por sua vez, as ações e units da bonificação serão creditadas aos acionistas em 9 de maio. 

Enquanto isso, para os acionistas que receberem frações de ações decorrentes da bonificação, será possível transferi-las privadamente entre 13 de maio e 13 de junho. 

“Após esse período, eventuais frações de ações remanescentes serão agrupadas em números inteiros e vendidas em leilão na B3 e o valor líquido da venda será disponibilizado aos titulares de tais frações”, escreveu a Klabin.

Já o custo das ações bonificadas é de aproximadamente R$ 2,84804 por ação, independentemente da espécie.

Compartilhe

AVAL DOS MUNICÍPIOS

Sinal verde para privatização: Municípios de SP aprovam “último passo” para desestatizar a Sabesp (SBSP3)

20 de maio de 2024 - 18:47

No passo final do processo de desestatização, centenas de prefeitos de São Paulo assinaram um contrato unificado com a companhia de saneamento

DE OLHO NAS REDES

Interferência na Petrobras ainda vai longe? Os planos de Lula para a empresa não agradam nem um pouco o mercado — e agora? 

20 de maio de 2024 - 18:11

Os ruídos dentro na Petrobras (PETR4) não são de agora e a principal preocupação do investidor de PETR4 é a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na estatal.  Enquanto o governo quer que a estatal faça cada vez mais investimentos, o mercado enxerga que isso pode ser um perigo, dado o risco de […]

ENTENDA O IMBRÓGLIO

Vibra (VBBR3) compra seu edifício-sede no Rio, mas transação causa impasse para investidores de CRI e fundos imobiliários

20 de maio de 2024 - 17:02

Não se trata de um calote como os vistos no mercado de CRI no ano passado, mas sim de uma situação muito mais complexa do ponto de vista jurídico

MAIOR CAUTELA

Fusão entre Petz (PETZ3) e Cobasi anima analistas — mas esse bancão ainda vê potencial de alta limitado para ações

20 de maio de 2024 - 16:02

Bank of America elevou o preço-alvo dos papéis da Petz nesta segunda-feira (20), mas manteve recomendação neutra; entenda

DE OLHO NO AGRO

Como ficam as ações das empresas do agronegócio na B3 que atuam no RS após a tragédia climática no Estado?

20 de maio de 2024 - 6:22

Para analistas, empresas como Camil (CAML3) e 3tentos (TTEN3) podem compensar eventuais perdas com a alta dos preços em razão da restrição da oferta

UNIÃO DA MODA

Fusão da moda: Arezzo (ARZZ3) e Grupo Soma (SOMA3) acertam termos e condições para incorporação que criará gigante do varejo

19 de maio de 2024 - 9:03

De acordo com as informações mais recentes dos respectivos balanços, as empresas, juntas, faturam algo em torno de R$ 12,765 bilhões

CRISE NA ESTATAL

Justiça nega pedido por assembleia na Petrobras (PETR4) que atrasaria posse de Magda Chambriard

18 de maio de 2024 - 17:02

Em sua reclamação na Justiça, o deputado do Novo alega que, eventualmente reconhecida a queda do CA em efeito dominó após a saída de Prates

QUASE 10 ANOS DEPOIS

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta de R$ 127 bilhões para compensar tragédia em Mariana, mas acordo não deve evoluir agora

18 de maio de 2024 - 14:44

Valor de R$ 127 bilhões oferecido na última proposta, do final de abril, foi mantido, mas as empresas retomariam agora obrigações que tinham ficado de fora

SUBIU, DESCEU

Volta da febre das “meme stocks”: GameStop cai quase 20% em um único pregão, mas fecha semana com ganhos de 23%

18 de maio de 2024 - 13:26

Também pressionaram os papéis da mais famosa “ação meme” a divulgação de dados trimestrais preliminares da empresa

Dá o play!

Óleo no chope da bolsa: como ficam seus investimentos após mais uma intervenção na Petrobras (PETR4)

18 de maio de 2024 - 11:00

O podcast Touros e Ursos recebeu Karina Choi, sócia da Cordier Investimentos, para comentar os possíveis impactos da decisão do presidente Lula de demitir Jean Paul Prates da presidência da estatal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar