🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
PANE NO SISTEMA

Intel fica para trás na batalha dos chips para gigante de Taiwan e cai mais de 5% após resultado negativo

A empresa apontou que a unidade de fabricação registrou perdas da ordem de US$ 7 bilhões em 2023, prejuízo maior que o de 2022

Renan Sousa
Renan Sousa
3 de abril de 2024
9:32 - atualizado às 9:23
Chips e semicondutores da Intel
Chips e semicondutores da Intel - Imagem: Divulgação Intel

O ramo de inteligência artificial (IA) tem nomes de peso competindo nas mais diversas frentes. Um dos principais segmentos é a fabricação de chips e semicondutores, que tinha como referência a Intel, uma das empresas norte-americanas mais tradicionais nesse setor.

Mas a companhia perdeu espaço para a Taiwan Semiconductors Manufacturing (TSMC), que, recentemente, apresentou lucro de US$ 7,56 bilhões no último trimestre de 2023

Em contraste, a Intel apontou que a unidade de fabricação registrou perdas da ordem de US$ 7 bilhões em 2023, prejuízo maior do que o de 2022, quando o resultado foi negativo em US$ 5,2 bilhões. 

As receitas dessa unidade também caíram 31%, de US$ 27,49 bilhões para US$ 18,9 bilhões na passagem de 2022 para 2023.

Assim, o resultado negativo se converteu em uma queda de mais de 5% das ações da gigante no pré-mercado em Nova York. O dia já havia amanhecido negativo por lá, com expectativas envolvendo os juros norte-americanos. Acompanhe a cobertura de mercados para entender mais

E a coisa vai piorar para a Intel

Durante uma apresentação para investidores, o presidente-executivo da Intel, Pat Gelsinger, não deu uma projeção muito boa para a empresa. 

Gelsinger afirmou que 2024 seria o ano em que o negócio de fabricação de chips teria as piores perdas operacionais. O executivo ainda disse que a Intel só deve atingir o ponto de equilíbrio em torno de 2027. 

O comunicado foi bastante mal recebido pelo mercado, tendo em vista que concorrentes como a Nvidia fazem projeções bastante otimistas para os negócios. 

  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está liberando uma carteira gratuita com 10 ações americanas pra comprar agora. Clique aqui e acesse.

Decisões erradas pioraram os resultados

Em uma olhada mais criteriosa nos números, Gelsinger disse que o negócio de fundição foi prejudicado por más decisões.

Há um ano, a diretoria foi contra o uso de máquinas chamadas EUV, que usam uma tecnologia chamada de ultravioleta extremo, uma das mais modernas para a fabricação de semicondutores.

Por um lado, as máquinas podem custar mais de US$ 150 milhões; por outro, são ferramentas mais econômicas no longo prazo. 

Reação da Intel

Assim, a empresa planeja gastar até US$ 100 bilhões na construção e expansão de fábricas de chips em quatro estados dos EUA.

Vale destacar que, atualmente, a produção é praticamente toda concentrada em Taiwan — e cuja própria TSMC é responsável por mais de 60% da fabricação de semicondutores do mundo. 

Aliás, os embates entre China e Estados Unidos sobre a ilha chegaram a colocar pressão sobre empresas de semicondutores, presentes em praticamente todos os aparelhos eletrônicos do planeta. 

Nesse contexto, o plano de recuperação dos negócios da Intel depende da capacidade da empresa em persuadir outras companhias a usarem seus serviços ao invés da concorrente TSMC. 

Por falar em Taiwan

A ilha foi atingida por um terremoto de magnitude 7,5 nesta quarta-feira, o mais poderoso a atingir a ilha em pelo menos 25 anos.

Com isso, investidores internacionais logo se preocuparam com os desdobramentos do evento geológico na produção da TSMC. Acontece que a empresa foi obrigada a evacuar algumas áreas industriais, o que tem potencial de atrasar a produção.

Grandes empresas como Apple, Nvidia, Qualcomm, entre outras, dependem dos chips da TSMC.

Em outras palavras, o atraso na entrega de semicondutores pode ser um ponto de estrangulamento na cadeia de suprimentos global.

Compartilhe

MEIOS DE PAGAMENTO

Cielo se prepara para sair da bolsa e uma dupla de empresas de maquininhas pode surfar essa onda, mas o Santander tem uma favorita

12 de junho de 2024 - 17:33

Os analistas avaliam que existe uma boa janela de curto prazo para a Stone e a PagSeguro em meio à queda das ações e à OPA da Cielo; veja quem é a preferida

Rali das “meme stocks”

‘Efeito Roaring Kitty’ faz GameStop levantar mais de US$ 2 bilhões com venda de ações

12 de junho de 2024 - 16:04

Varejista de videogames vendeu 75 milhões de ações após volta de trader que inspirou o épico ‘short squeeze’ em 2021

Mercado acionário

Bank of America corta preço-alvo para ações de bancões brasileiros, mas mantém recomendação

12 de junho de 2024 - 15:10

Combinação de receitas diversificadas, funding, controle de custos e balanços fortes são os fatores positivos apontados pelos analistas

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: Grupo Mateus (GMAT3) vai pagar mais de R$ 134 milhões para acionistas; confira os prazos e como receber

12 de junho de 2024 - 12:50

O anúncio da distribuição do JCP ocorre em um momento positivo para a companhia, que vem contrariando a crise no varejo

Quem vai ficar com ela

Acionistas da Braskem descartam negociação com a Petrochina

12 de junho de 2024 - 11:42

Companhia informou à CVM que seus controladores, Petrobras e Novonor, negam as negociações

UM NOVO PEDIDO

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta bilionária por desastre em Mariana — mas ainda é menos do que o governo exige

12 de junho de 2024 - 10:39

Junto com a BHP Brasil e a Samarco, as mineradoras se propuseram a pagar R$ 140 bilhões pela tragédia na barragem

MAIS UMA FATIA

Do papel ao pano, Suzano (SUZB3) entra no ramo têxtil e compra 15% de fabricante de fibras por cerca de R$ 1,3 bilhão

12 de junho de 2024 - 8:54

Além da aquisição, o acordo com acionistas da B&C inclui o direito da Suzano a duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Diversidade de gênero: presidente da ABVCAP anuncia iniciativa para impulsionar mulheres em carreiras de investimentos

11 de junho de 2024 - 19:45

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital contou detalhes do projeto de incentivo a mulheres

CONFIRA OS CENÁRIOS

Rede D’Or (RDOR3) quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações e deve usar reserva de lucros para isso; como ficam os acionistas?

11 de junho de 2024 - 18:38

A empresa poderá adquirir até 30 milhões de ações ordinárias, soma que corresponde a 10% do total em circulação no pregão de ontem

APÓS FUSÃO FRUSTRADA

Santander corta o preço-alvo da PetroReconcavo (RECV3), mas mantém recomendação de compra e ações saltam 4% na bolsa

11 de junho de 2024 - 15:25

Para o segundo semestre, a expectativa é de que a PetroReconcavo pise no acelerador, para uma média de 27 mil boed até o fim de 2024 e de 31 mil boed em 2025

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar