🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
SD ENTREVISTA

ClearSale (CSLA3) está “fit” e tem nova estratégia para começar 2024, diz CEO — veja os destaques do balanço e o que esperar da empresa para este ano

A empresa especialista em prevenir fraudes em transações online divulgou hoje o balanço do quarto trimestre de 2023 e o novo posicionamento da marca

Camille Lima
Camille Lima
25 de março de 2024
18:07 - atualizado às 10:22
Eduardo Monaco, CEO da ClearSale
Eduardo Monaco, CEO da ClearSale - Imagem: Divulgação

Após uma longa corrida nas trilhas do mercado financeiro — com descidas e escaladas bruscas —, a ClearSale (CLSA3) agora encontra-se “em forma” para iniciar o ano de 2024. Pelo menos, foi o que disse o CEO Eduardo Mônaco, em entrevista ao Seu Dinheiro.

A empresa especialista em prevenir fraudes em transações online divulgou nesta segunda-feira (25) o balanço do quarto trimestre e o novo posicionamento da marca, adotado desde os últimos trimestres do ano passado.

Para o CEO, a companhia encontra-se no meio de um processo de “repaginar” o negócio em busca de rentabilidade e sustentabilidade financeira — especialmente após a deterioração na concessão de crédito e os efeitos do episódio Americanas no setor de varejo digital (e-commerce).

“O nosso resultado de 2023 faz parte de uma trajetória de transição estratégica. Hoje temos mais controle sobre nossas despesas e somos uma empresa muito mais eficiente e mais tecnológica para encarar os desafios do futuro”, disse o CEO, durante a conversa. 

Segundo o diretor financeiro (CFO) da empresa, Alexandre Mafra, o resultado dos últimos três meses de 2023 ainda não é considerado bom, mas indica que a empresa está no “caminho correto” para este ano.

“A gente não está feliz com o resultado. Não é um balanço estelar, mas mostra de forma muito clara que estamos saindo do outro lado, como uma empresa que vai gerar caixa, que tem um nível de escalabilidade diferente, com diversificação tanto de produtos quanto de mercados e que vai ter uma margem muito melhor.”

E, ao que parece, os investidores também abraçaram a remodelação da companhia. As ações CLSA3 acumulam valorização de 29% na bolsa brasileira em 2024, depois de um recuo de 83% desde a abertura de capital, em julho de 2021.

O balanço da ClearSale (CLSA3) no 4T23

A ClearSale registrou estabilidade no lucro líquido no quarto trimestre de 2023 em relação a igual intervalo do ano anterior, encerrando dezembro com resultado líquido de R$ 5,2 milhões, leve aumento de 0,8% na base anual. 

No ano, a companhia conseguiu reduzir as perdas acumuladas em 24,4%, mas manteve um prejuízo líquido de R$ 38 milhões.

Por sua vez, a receita operacional líquida recuou 11,4% no comparativo anual, a R$ 133,6 milhões. No ano, a cifra chegou a R$ 504,1 milhões.

Vale lembrar que a companhia acelerou o processo de transição de receita ao longo de 2023, com redução da dependência de clientes maiores, principalmente marketplaces de entrega física, e queda da receita em grandes varejistas. 

A companhia manteve a estratégia dos últimos trimestres de “sacrificar” temporariamente a receita para priorizar um aumento de margens nos últimos três meses de 2023, em meio ao reposicionamento de soluções para negócios mais rentáveis no longo prazo. 

“O tipo de produto que a gente tem hoje é completamente diferente. Antes, tínhamos uma receita concentrada principalmente por grandes varejistas de e-commerce tradicional e perdemos muito dinheiro com esses caras. No momento em que a gente diversifica essa receita, ficamos menos dependentes de segmentos específicos e conseguimos surfar os bons momentos de diversos setores da economia”, disse o CFO, ao Seu Dinheiro.

Na visão do CEO Eduardo Mônaco, além dos impactos de curto prazo da transição estratégica, a ClearSale ainda enfrenta uma base de comparação robusta em 2022 — que, assim como as varejistas que a companhia tem como clientes, também foi impulsionada pelo efeito “Copa do Mundo”.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 21,8% em relação ao quarto trimestre de 2022, para R$ 8,9 milhões. No acumulado de 2023, o montante foi negativo em R$ 39,4 milhões, uma melhora de 27% frente à cifra do ano anterior.

A companhia gerou R$ 44,4 milhões em caixa operacional em 2023, atingindo uma posição de caixa líquido de R$ 353,3 milhões no fim do ano passado.

A empresa conquistou 213 novos clientes no quarto trimestre em relação ao mesmo período de 2022, encerrando o ano passado com um total de 7.421 clientes. 

A nova estratégia da ClearSale — e o que esperar para 2024

A nova estratégia da ClearSale (CLSA3) tem como base três pilares de evolução estrutural: diversificação, simplificação e escalabilidade.

De olho na simplificação do negócio, a empresa procura a adequação do nível estrutural de custos e despesas para perder peso e tornar-se “fit”, no jargão dos marombeiros de plantão.

Nesse sentido, a companhia registrou uma redução de R$ 35,4 milhões em custos e despesas em 2023.

Além do controle de “peso”, a companhia passou a priorizar a escalabilidade do negócio, com a venda e implementação mais rápidas com maior rentabilidade.

Outro pilar da estratégia da ClearSale foi a diversificação para diminuir a dependência das grandes varejistas e aumentar a penetração em novos mercados com soluções mais rentáveis. 

O objetivo é atuar em três principais frentes de negócio: transacional em novos segmentos, como tickets e links de pagamentos; crédito e mercados financeiros, com score de crédito; e Pix.

Já para 2024, um dos objetivos da ClearSale é manter o controle de caixa líquido enquanto transforma o negócio para ser gerador de caixa. 

Além disso, a empresa pretende continuar a diversificar o negócio em diferentes segmentos e produtos para mitigar os impactos cíclicos da economia e garantir o crescimento de receita para os próximos anos.

Compartilhe

MEIOS DE PAGAMENTO

Cielo se prepara para sair da bolsa e uma dupla de empresas de maquininhas pode surfar essa onda, mas o Santander tem uma favorita

12 de junho de 2024 - 17:33

Os analistas avaliam que existe uma boa janela de curto prazo para a Stone e a PagSeguro em meio à queda das ações e à OPA da Cielo; veja quem é a preferida

Rali das “meme stocks”

‘Efeito Roaring Kitty’ faz GameStop levantar mais de US$ 2 bilhões com venda de ações

12 de junho de 2024 - 16:04

Varejista de videogames vendeu 75 milhões de ações após volta de trader que inspirou o épico ‘short squeeze’ em 2021

Mercado acionário

Bank of America corta preço-alvo para ações de bancões brasileiros, mas mantém recomendação

12 de junho de 2024 - 15:10

Combinação de receitas diversificadas, funding, controle de custos e balanços fortes são os fatores positivos apontados pelos analistas

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: Grupo Mateus (GMAT3) vai pagar mais de R$ 134 milhões para acionistas; confira os prazos e como receber

12 de junho de 2024 - 12:50

O anúncio da distribuição do JCP ocorre em um momento positivo para a companhia, que vem contrariando a crise no varejo

Quem vai ficar com ela

Acionistas da Braskem descartam negociação com a Petrochina

12 de junho de 2024 - 11:42

Companhia informou à CVM que seus controladores, Petrobras e Novonor, negam as negociações

UM NOVO PEDIDO

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta bilionária por desastre em Mariana — mas ainda é menos do que o governo exige

12 de junho de 2024 - 10:39

Junto com a BHP Brasil e a Samarco, as mineradoras se propuseram a pagar R$ 140 bilhões pela tragédia na barragem

MAIS UMA FATIA

Do papel ao pano, Suzano (SUZB3) entra no ramo têxtil e compra 15% de fabricante de fibras por cerca de R$ 1,3 bilhão

12 de junho de 2024 - 8:54

Além da aquisição, o acordo com acionistas da B&C inclui o direito da Suzano a duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Diversidade de gênero: presidente da ABVCAP anuncia iniciativa para impulsionar mulheres em carreiras de investimentos

11 de junho de 2024 - 19:45

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital contou detalhes do projeto de incentivo a mulheres

CONFIRA OS CENÁRIOS

Rede D’Or (RDOR3) quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações e deve usar reserva de lucros para isso; como ficam os acionistas?

11 de junho de 2024 - 18:38

A empresa poderá adquirir até 30 milhões de ações ordinárias, soma que corresponde a 10% do total em circulação no pregão de ontem

APÓS FUSÃO FRUSTRADA

Santander corta o preço-alvo da PetroReconcavo (RECV3), mas mantém recomendação de compra e ações saltam 4% na bolsa

11 de junho de 2024 - 15:25

Para o segundo semestre, a expectativa é de que a PetroReconcavo pise no acelerador, para uma média de 27 mil boed até o fim de 2024 e de 31 mil boed em 2025

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar