🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
DESESTATIZAÇÃO

A privatização da Sabesp (SBSP3) vem aí: oferta de ações deve sair entre o fim de maio e agosto na B3, diz CEO; veja o cronograma

Após a privatização, a Sabesp pode investir em novas concessões inclusive fora de São Paulo, segundo André Salcedo, CEO da companhia

Camille Lima
Camille Lima
2 de abril de 2024
12:52 - atualizado às 12:36
Privatização da Sabesp (SBSP3)
Privatização da Sabesp (SBSP3) - Imagem: Divulgação

A tão esperada oferta de ações que vai tirar o controle da Sabesp (SBSP3) das mãos do governo do Estado de São Paulo deve ter início em até dois meses — e quem diz isso é o CEO da companhia de saneamento paulista, André Salcedo.

“A gente poderia lançar uma oferta entre o final do mês de maio e o início de junho, podendo executar a oferta até agosto”, afirmou o presidente da empresa de saneamento, durante o Brazil Investment Forum, evento do Bradesco BBI.

Questionado sobre o tamanho da oferta de ações a ser lançada, o CEO da Sabesp afirmou que ainda não há definição. No mercado, porém, fala-se em uma operação entre R$ 15 bilhões e R$ 20 bilhões. 

Salcedo destacou que a companhia atualmente trabalha com os números que vêm sendo citados pelo governo, de que o Estado reduza a participação na Sabesp dos atuais 50,3% para algo entre 15% e 30%.

O presidente ainda afirmou que não existe definição sobre a necessidade de uma oferta primária de ações — isto é, quando o dinheiro levantado vai direto para o caixa da empresa.

A oferta de ações da Sabesp vai envolver ainda a entrada de um investidor de referência no capital. Mas não há nenhuma decisão sobre eventuais condições especiais para esse investidor estratégico, de acordo com o CEO.

O cronograma de privatização da Sabesp (SBSP3)

Durante evento do Bradesco BBI, André Salcedo traçou um cronograma para a operação de desestatização da empresa, dividido em três “marcos” principais: a convocação de assembleias e o lançamento da oferta de privatização na bolsa brasileira.

De acordo com o CEO da Sabesp (SBSP3), o processo de consulta pública para discutir novos termos do novo modelo de contrato de concessão entre a empresa e os municípios paulista e de uma nova regulamentação do setor precisa ser fechado.

Na visão de Salcedo, a expectativa é que a publicação desse documento saia ainda nos próximos dias.

Assim que fechadas as revisões das contribuições da consulta pública, o governo poderá convocar a primeira assembleia da URAE (Unidade Regional de Água e Esgoto de Municípios que deve utilizar o mesmo sistema de saneamento) próximo do início de maio.

A assembleia deve colocar em votação o regimento interno da URAE, com eleição de um conselho e diretoria. A reunião ainda autoriza o representante dos municípios a assinar o contrato com a Sabesp.

“Nós precisamos também convocar uma outra assembleia nos próximos dias para alteração do estatuto que vai figurar após a transação, que deve acontecer mais ou menos no início de maio”, disse, durante painel no evento.

Segundo Salcedo, o objetivo da Sabesp é usar os números financeiros da companhia do primeiro trimestre de 2024, que serão publicados em 09 de maio.

“Esse é o cronograma com que estamos trabalhando, que nos possibilita uma flexibilidade para acomodar eventuais atrasos. É um processo de privatização, então devemos estar preparados para eventuais decisões que suspendam o processo.”

A vida após a privatização

O CEO da Sabesp (SBSP3) também revelou os planos de “vida após a privatização” da companhia de saneamento paulista. Na visão de Salcedo, assim que concluída a desestatização, a empresa deve ampliar o horizonte para além do Estado de São Paulo.

“É natural para uma empresa do porte da Sabesp e com a capacidade de geração de caixa que tem”, disse o CEO.

Para o executivo, a empresa tem “capacidade e interesse em olhar outros projetos”, mas inicialmente se sente mais confortável em relação a investimentos em concessões plenas fora do Estado.

“Não sei se é competitivo em PPP [Parceria Público-Privada, um contrato administrativo entre o poder público e uma empresa privada de prestação de serviço], mas tem muitas alavancas de valor.”

Além disso, segundo o presidente da Sabesp, o porte e a região dos municípios também são critérios usados pela companhia para avaliação desses potenciais investimentos. 

Compartilhe

MEIOS DE PAGAMENTO

Cielo se prepara para sair da bolsa e uma dupla de empresas de maquininhas pode surfar essa onda, mas o Santander tem uma favorita

12 de junho de 2024 - 17:33

Os analistas avaliam que existe uma boa janela de curto prazo para a Stone e a PagSeguro em meio à queda das ações e à OPA da Cielo; veja quem é a preferida

Rali das “meme stocks”

‘Efeito Roaring Kitty’ faz GameStop levantar mais de US$ 2 bilhões com venda de ações

12 de junho de 2024 - 16:04

Varejista de videogames vendeu 75 milhões de ações após volta de trader que inspirou o épico ‘short squeeze’ em 2021

Mercado acionário

Bank of America corta preço-alvo para ações de bancões brasileiros, mas mantém recomendação

12 de junho de 2024 - 15:10

Combinação de receitas diversificadas, funding, controle de custos e balanços fortes são os fatores positivos apontados pelos analistas

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: Grupo Mateus (GMAT3) vai pagar mais de R$ 134 milhões para acionistas; confira os prazos e como receber

12 de junho de 2024 - 12:50

O anúncio da distribuição do JCP ocorre em um momento positivo para a companhia, que vem contrariando a crise no varejo

Quem vai ficar com ela

Acionistas da Braskem descartam negociação com a Petrochina

12 de junho de 2024 - 11:42

Companhia informou à CVM que seus controladores, Petrobras e Novonor, negam as negociações

UM NOVO PEDIDO

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta bilionária por desastre em Mariana — mas ainda é menos do que o governo exige

12 de junho de 2024 - 10:39

Junto com a BHP Brasil e a Samarco, as mineradoras se propuseram a pagar R$ 140 bilhões pela tragédia na barragem

MAIS UMA FATIA

Do papel ao pano, Suzano (SUZB3) entra no ramo têxtil e compra 15% de fabricante de fibras por cerca de R$ 1,3 bilhão

12 de junho de 2024 - 8:54

Além da aquisição, o acordo com acionistas da B&C inclui o direito da Suzano a duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Diversidade de gênero: presidente da ABVCAP anuncia iniciativa para impulsionar mulheres em carreiras de investimentos

11 de junho de 2024 - 19:45

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital contou detalhes do projeto de incentivo a mulheres

CONFIRA OS CENÁRIOS

Rede D’Or (RDOR3) quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações e deve usar reserva de lucros para isso; como ficam os acionistas?

11 de junho de 2024 - 18:38

A empresa poderá adquirir até 30 milhões de ações ordinárias, soma que corresponde a 10% do total em circulação no pregão de ontem

APÓS FUSÃO FRUSTRADA

Santander corta o preço-alvo da PetroReconcavo (RECV3), mas mantém recomendação de compra e ações saltam 4% na bolsa

11 de junho de 2024 - 15:25

Para o segundo semestre, a expectativa é de que a PetroReconcavo pise no acelerador, para uma média de 27 mil boed até o fim de 2024 e de 31 mil boed em 2025

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar