🔴 RENDA MÉDIA DE ATÉ R$238,02 POR DIA COM APENAS 4 CLIQUES – SAIBA COMO

Estadão Conteúdo
DO LADO DA CAPITAL

Procura por imóveis fora de São Paulo dispara — o que fez os condomínios perto da capital ficarem até 40% mais caros?

A disparada foi puxada pela procura por imóveis maiores, mais segurança e custo de vida menor em relação à capital paulista, segundo o DataZap

Estadão Conteúdo
11 de março de 2024
9:45 - atualizado às 15:44
imóveis em São Paulo
Imóveis em São Paulo - Imagem: Shutterstock

A procura por imóveis perto da terra da garoa disparou nos últimos anos — e fez as casas de condomínios fechados em cidades próximas de São Paulo ficarem em média 40% mais caras entre 2019 e 2023, segundo levantamento do DataZap encomendado pelo Estadão

A disparada foi puxada pela procura por imóveis maiores, mais segurança e custo de vida menor em relação à capital paulista.

Confira as cinco cidades com os maiores preços por metro quadrado (m²):

  • Barueri: R$ 10.898,70
  • Campinas: R$ 7.175,67
  • Jundiaí: R$ 7.079,46
  • Arujá: R$ 6.621,69
  • Vinhedo: R$ 6.474,70

Para os especialistas, embora tenha atingido o ápice na pandemia, a demanda por imóveis nessas localidades segue forte por fatores ligados à segurança pública e à busca por casas com mais espaço.

No caso de Barueri, a valorização entre 2019 e 2023 chegou a 74,7%. Já em Campinas, os preços subiram 33,4% no mesmo período. Por sua vez, Jundiaí subiu 40,8%, enquanto Arujá avançou 33,8% e Vinhedo, 37,6%.

O levantamento considerou imóveis voltados à classe média alta, com renda de 10 a 20 salários mínimos mensais. Segundo o estudo, as cidades no entorno da capital que não entraram na avaliação não tiveram montante relevante de anúncios para compor o estudo.

"Avaliando os níveis médios de preços municipais, fica claro que existem diversas opções de valores de casas de condomínio em cidades do interior próximas à capital paulista. Barueri se destaca no quesito luxo, enquanto Campinas, Jundiaí e Vinhedo oferecem preços próximos aos de casas de condomínio na cidade de São Paulo. Já Cotia, Mogi das Cruzes e Sorocaba são boas opções mais acessíveis para esse tipo de imóvel", disse o economista do DataZap, Pedro Tenório.

Por que os preços de imóveis subiram tanto fora de São Paulo

De acordo com Paulo Pinheiro, sócio-diretor da Lopes, a locação subiu primeiro nas cidades próximas a São Paulo, especialmente em Barueri. 

A tendência foi puxada pelo isolamento social durante a pandemia, que tornou o trabalho remoto parte da realidade da população que trabalha em escritórios. 

"Alphaville tinha muitos imóveis encalhados e todos foram vendidos durante a pandemia. Em Vinhedo, também aconteceu isso", disse Pinheiro. "Um imóvel de 100 m² a R$ 18 mil o m² em São Paulo pode ter o dobro do tamanho em cidades próximas pelo mesmo preço total."

Já segundo o coordenador do curso de negócios imobiliários da FGV, Alberto Ajzental, fatores que vão além da procura por segurança motivam a busca por moradias em condomínios fechados em municípios próximos à capital paulista. 

"Há riqueza em cidades mais distantes da capital. Essas pessoas estão mais longe de São Paulo e também da praia. O custo de tempo para se deslocar é muito grande. Então, essas cidades no entorno da capital também são procuradas por quem mora longe, assim como por quem mora em São Paulo e quer ar puro e silêncio."

A incorporadora AZO, de Campinas, está entre as empresas à frente desse tipo de empreendimento imobiliário. 

O projeto mais recente, chamado Residencial Pateo Atmosphera, tem casas de 200 m² de área construída com três ou quatro dormitórios, quatro vagas de garagem, monitoramento 24h, piscinas, academia, espaço para pets e horta de temperos.

O CEO da AZO, José Albuquerque, conta que o empreendimento foi vendido no lançamento, em agosto de 2018, por valores entre R$ 6 mil e R$ 7 mil o metro quadrado. Agora, cada imóvel pronto é vendido entre R$ 11 mil e R$ 13 mil o metro quadrado. 

A incorporadora Helbor tem um projeto junto com a empresa de papel e celulose Suzano, em Mogi das Cruzes. Chamado Fazenda Itapety, o empreendimento fica a cerca de 50 km da capital. 

Previsto para ser entregue no final de 2025, o condomínio tem lotes a partir de 420 m² e terá piscinas, academia e quadras, além de rede elétrica subterrânea, segurança 24h e até mesmo um lago.

O preço de um terreno médio de 480 m² é de R$ 1.700 o metro quadrado, o que totaliza um valor aproximado de R$ 816 mil. O volume geral de vendas do Fazenda Itapety é de R$ 520 milhões.

*Matéria atualizada às 15h43 para correção de valores sobre metragem de terrenos.

Compartilhe

UMA NO CRAVO, OUTRA NA FERRADURA

FMI piora projeção para o PIB do Brasil em 2024 e melhora para 2025, mas impacto das chuvas no RS ainda não está na conta

28 de maio de 2024 - 11:58

FMI apresentou revisão de projeções para o PIB do Brasil em documento divulgado nesta terça-feira

LOTERIAS

Bolão fatura o primeiro prêmio da Lotofácil na semana; Mega-Sena corre hoje valendo R$ 75 milhões

28 de maio de 2024 - 5:40

Enquanto Lotofácil justifica mais uma vez a fama de loteria menos difícil da Caixa, já é possível apostar na Quina de São João

mercado imobiliário

Minha Casa Minha Vida aumenta vendas e lucros da construção civil

27 de maio de 2024 - 19:25

Dados são de pesquisa elaborada pela CBIC sobre o 1º trimestre de 2024

política monetária

Não há pressão grande para Fed cortar juros nos EUA, afirma Campos Neto

27 de maio de 2024 - 17:34

Para ele, apesar dos juros altos, economias do mundo estão surpreendendo para cima

ASTRONÔMICOS

Bancos estão descumprindo a lei? Juro rotativo do cartão sobe para 423,5% ao ano — mesmo após Congresso limitar taxas a 100% 

27 de maio de 2024 - 13:13

As taxas apresentadas pelo BC podem sugerir, portanto, que os bancos estejam descumprindo a lei, mas o que acontece é apenas um registro estatístico

Conteúdo Empiricus

Como ‘travar’ um retorno real de 7% ao ano até 2042? Confira lista de ativos que podem se beneficiar do 2º maior juro real do mundo

27 de maio de 2024 - 10:00

Juro real do Brasil chega aos 6,54% e abre oportunidade para os investidores buscarem retornos reais de 7% ao ano

LOTERIAS

4 apostas dividem prêmio milionário da Lotofácil, Mega-Sena decepciona e +Milionária nem precisa dizer

26 de maio de 2024 - 9:09

Lotofácil justifica mais uma vez a fama de loteria menos difícil da Caixa; prêmio da Mega-Sena salta para R$ 75 milhões

DESANCORADO

As más notícias de Campos Neto: temores fiscais, juros nos EUA e a própria credibilidade do BC dificultam combate à inflação

25 de maio de 2024 - 12:59

Comentários feitos por Campos Neto na tarde de sexta-feira fizeram o dólar e os juros projetados subirem

LOTERIAS

A teimosia compensa! Apostador do RJ insiste nos números e fatura sozinho a Lotofácil

25 de maio de 2024 - 8:12

Lotofácil continua fazendo jus à fama de loteria menos difícil da Caixa, mas não foi a única a distribuir um prêmio milionário ontem; Mega-Sena acumulada corre hoje

DADOS DA RECEITA

Imposto de Renda: pessoas físicas doam R$ 35 milhões do IR para fundos do Rio Grande do Sul; veja como contribuir

24 de maio de 2024 - 19:43

Em meio à tragédia climática de sua história, o estado foi o maior beneficiado desse tipo de direcionamento do IR

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar