🔴 RENDA MÉDIA DE ATÉ R$238,02 POR DIA COM APENAS 4 CLIQUES – SAIBA COMO

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
REVISANDO PROJEÇÕES

Após o barril atingir US$ 90, BofA revisa preço do petróleo no final de 2024 — e pode ser um empecilho para o Fed

Para os analistas do banco, uma subida nos preços da commodity pode limitar a capacidade dos bancos centrais em reduzir os juros

Liliane de Lima
7 de abril de 2024
11:28 - atualizado às 11:32
Petroleo, dólar e dividendos: o que vai salvar o investidor brasileiro?
Imagem: Montagem: Alice Almeida

Com a escalada dos conflitos no Oriente Médio, o petróleo atingiu o maior nível em cinco meses com o barril a US$ 90 na última semana. Mas, para o Bank of America (BofA) alguns ‘inimigos’ do óleo podem derrubar os preços em breve. 

Em primeiro lugar, o petróleo é considerado um termômetro de aversão ao risco dos investidores internacionais. Ou seja, as oscilações do preço do barril nem sempre estão relacionadas apenas com a oferta e demanda da commodity. 

Um dos motivos para isso é a relação entre inflação e petróleo: com o barril mais caro, o preço dos combustíveis aumenta e, consequentemente, a inflação sobe.  

Por isso, para o banco, o petróleo está a lutar novamente contra o Federal Reserve (Fed), o Banco Central dos Estados Unidos. 

Em um cenário de inflação ainda elevada e as expectativas de crescimento da maior economia do mundo, “uma subida dos preços do petróleo poderá limitar ainda mais a capacidade dos bancos centrais de fornecer estímulos.”

Ou seja, o início de cortes nos juros pelo Federal Reserve (Fed) e do Banco Central Europeu (BCE) — precificados pelo mercado para junho deste ano — entra em jogo. 

Mas nem tudo está perdido. "Os preços mais baixos de energia elétrica proporcionam algum alívio, juntamente com uma economia chinesa exportadora de deflação, e a ampla capacidade disponível de produção de petróleo bruto na OPEP+”, afirmam os analistas do BofA. 

  • Como proteger os seus investimentos: dólar e ouro são ativos “clássicos” para quem quer blindar o patrimônio da volatilidade do mercado. Mas, afinal, qual é a melhor forma de investir em cada um deles? Descubra aqui.

Preço do petróleo: primeiro vai subir para depois cair

Como um cabo de guerra, o lado que tem mais força é, geralmente, o vencedor. No caso do petróleo, não é diferente. 

Para os analistas do BofA, no primeiro momento, ‘os vencedores’ serão os que elevaram os preços da commodity — pelo menos nos próximos meses. São eles: uma possível escalada das tensões em conflitos que envolvam países exportadores relevantes, como Irã, Rússia e Venezuela (na disputa por Essequibo). 

“Com o aumento das tensões no Médio Oriente, as medidas do lado da oferta da OPEP+ empurraram a volatilidade do petróleo bruto para o nível mais baixo em anos”, o que pode mudar daqui para frente.

Em meio a “cenário mais complexo”, os preços do barril do petróleo podem subir para até US$ 95 o barril. 

Esse nível deve ser atingido entre julho e setembro deste ano, quando os bancos centrais iniciarem cortes nas taxas de juros

Isso porque “mesmo que o aumento dos preços da energia possa dificultar o trabalho do Fed na redução das taxas de juro, os bancos centrais continuam concentrados, por enquanto, na redução da inflação subjacente — elementos dos preços não diretamente associados à volatilidade dos alimentos e dos combustíveis.”

Contudo, para o final do ano, o BofA projeta o barril do petróleo Brent, referência para o mercado mundial, a US$ 86. Já o barril do West Texas Intermediate (WTI), referência apenas para o mercado norte-americano, deve encerrar 2024 a US$ 81 o barril. 

Apesar do preço ser mais baixo do que o nível do barril atual, negociado a US$ 90, o preço-alvo de 2024 é cerca de US$ 6 acima do previsto anteriormente pelo banco norte-americano.

“É importante ressaltar que os preços do petróleo Brent de longo prazo permaneceram bem ancorados nos últimos meses, situando-se no meio da nossa faixa de preço do petróleo de US$ 60 a US$ 80 o barril.”

  • Análises aprofundadas, relatórios e recomendações de investimentos, entrevistas com grandes players do mercado: tenha tudo isso na palma da sua mão, entrando em nossa comunidade gratuita no WhatsApp. Basta clicar aqui. 

Compartilhe

UMA NO CRAVO, OUTRA NA FERRADURA

FMI piora projeção para o PIB do Brasil em 2024 e melhora para 2025, mas impacto das chuvas no RS ainda não está na conta

28 de maio de 2024 - 11:58

FMI apresentou revisão de projeções para o PIB do Brasil em documento divulgado nesta terça-feira

LOTERIAS

Bolão fatura o primeiro prêmio da Lotofácil na semana; Mega-Sena corre hoje valendo R$ 75 milhões

28 de maio de 2024 - 5:40

Enquanto Lotofácil justifica mais uma vez a fama de loteria menos difícil da Caixa, já é possível apostar na Quina de São João

mercado imobiliário

Minha Casa Minha Vida aumenta vendas e lucros da construção civil

27 de maio de 2024 - 19:25

Dados são de pesquisa elaborada pela CBIC sobre o 1º trimestre de 2024

política monetária

Não há pressão grande para Fed cortar juros nos EUA, afirma Campos Neto

27 de maio de 2024 - 17:34

Para ele, apesar dos juros altos, economias do mundo estão surpreendendo para cima

ASTRONÔMICOS

Bancos estão descumprindo a lei? Juro rotativo do cartão sobe para 423,5% ao ano — mesmo após Congresso limitar taxas a 100% 

27 de maio de 2024 - 13:13

As taxas apresentadas pelo BC podem sugerir, portanto, que os bancos estejam descumprindo a lei, mas o que acontece é apenas um registro estatístico

Conteúdo Empiricus

Como ‘travar’ um retorno real de 7% ao ano até 2042? Confira lista de ativos que podem se beneficiar do 2º maior juro real do mundo

27 de maio de 2024 - 10:00

Juro real do Brasil chega aos 6,54% e abre oportunidade para os investidores buscarem retornos reais de 7% ao ano

LOTERIAS

4 apostas dividem prêmio milionário da Lotofácil, Mega-Sena decepciona e +Milionária nem precisa dizer

26 de maio de 2024 - 9:09

Lotofácil justifica mais uma vez a fama de loteria menos difícil da Caixa; prêmio da Mega-Sena salta para R$ 75 milhões

DESANCORADO

As más notícias de Campos Neto: temores fiscais, juros nos EUA e a própria credibilidade do BC dificultam combate à inflação

25 de maio de 2024 - 12:59

Comentários feitos por Campos Neto na tarde de sexta-feira fizeram o dólar e os juros projetados subirem

LOTERIAS

A teimosia compensa! Apostador do RJ insiste nos números e fatura sozinho a Lotofácil

25 de maio de 2024 - 8:12

Lotofácil continua fazendo jus à fama de loteria menos difícil da Caixa, mas não foi a única a distribuir um prêmio milionário ontem; Mega-Sena acumulada corre hoje

DADOS DA RECEITA

Imposto de Renda: pessoas físicas doam R$ 35 milhões do IR para fundos do Rio Grande do Sul; veja como contribuir

24 de maio de 2024 - 19:43

Em meio à tragédia climática de sua história, o estado foi o maior beneficiado desse tipo de direcionamento do IR

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar