🔴 ALGORITMO MOSTRA COMO BUSCAR ATÉ R$ 3 MIL POR DIA – CONHEÇA

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
CONCURSOS

Enem dos concursos adiado: Governo posterga prova do CNU em todo o país após chuvas no RS

Após forte pressão para alteração das datas, o Ministério da Gestão e da Inovação anunciou o adiamento da prova

Camille Lima
Camille Lima
3 de maio de 2024
15:29 - atualizado às 16:36
mulher preenchendo gabarito de concursos públicos
Imagem: Pixabay/iStock

É oficial: o “Enem dos concursos” será adiado. O governo federal decidiu nesta sexta-feira (3) postergar o Concurso Público Nacional Unificado (CNU) em todo o país.

A aplicação das provas estava marcada para este domingo (5) — e, até ontem, o Ministério da Gestão e da Inovação, responsável pela elaboração da prova, afirmava que o concurso seria mantido, apesar das fortes tempestades no Rio Grande do Sul (RS).

Porém, após forte pressão para alteração das datas, incluindo da União Nacional dos Estudantes, o governo optou por adiar a prova. 

A informação foi confirmada pela ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos do Brasil, Esther Dweck, em pronunciamento oficial na tarde desta sexta-feira (3).

"A nossa ideia para a realização de um concurso unificado foi garantir um discurso de democratização de serviços públicos e inclusão do maior número de brasileiros nesse processo", disse a ministra. "A conclusão que chegamos hoje é que seria impossível a realização das provas no Rio Grande do Sul."

Ainda de acordo com a ministra, o estado gaúcho tem 86 mil inscritos e os exames seriam realizados em 10 cidades — algumas elas em situação de emergência.

O adiamento foi uma decisão conjunta entre a Procuradoria-Geral do Estado, Defensoria Pública da União e Advocacia-Geral da União, "para dar um respaldo jurídico necessário".

Uma nova data para a realização da prova não foi divulgada, mas ela pode ser anunciada nas próximas semanas. Segundo Dweck, o momento não permite a possibilidade de aplicação das provas "com segurança", dada a questão logística.

Impasses para o adiamento da prova

Havia ainda uma discussão em curso sobre um potencial adiamento da realização das provas apenas para o Rio Grande do Sul. 

Entretanto, mais cedo nesta sexta-feira, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, afirmou que suspender o Concurso Público Nacional Unificado somente para os gaúchos seria “juridicamente questionável”. 

“O adiamento custaria R$ 50 milhões”, afirmou, em entrevista ao CanalGov.

Pimenta ainda destacou que nenhum candidato do Rio Grande do Sul seria prejudicado.

Mais tarde, em nota oficial, o ministro afirmou que a decisão de adiar o concurso, além de garantir isonomia a todos os candidatos, permite ao governo federal focar ainda mais os esforços na ajuda humanitária necessária ao Rio Grande do Sul.

"O governo federal ouviu a população gaúcha e decidiu pelo adiamento da prova em todo Brasil. O Brasil se solidariza com o Rio Grande do Sul neste momento de dificuldades e vai prestar toda ajuda necessária", disse Pimenta.

*Conteúdo em atualização
*Atualizado às 16h37 para incluir o posicionamento oficial do governo.

Compartilhe

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar