🔴 RENDA MÉDIA DE ATÉ R$238,02 POR DIA COM APENAS 4 CLIQUES – SAIBA COMO

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
DESTAQUE DOS MERCADOS

Petróleo não para de subir e volta a US$ 85 o barril, o maior nível em quatro meses — aqui está o motivo para a forte alta

Mesmo com a forte alta do petróleo, as petroleiras brasileiras não acompanham a valorização e operam em queda na B3

Petróleo
Imagem: Canva

Sem previsão de trégua no conflito no Oriente Médio e com a continuidade da guerra entre a Ucrânia e a Rússia, o petróleo tem operado em constante volatilidade — e aumentado a cautela dos investidores sobre o mercado de commodities. 

Isso porque o petróleo é um dos termômetros de aversão ao risco em escala global. Nesta quinta-feira (14), o óleo chegou ao maior nível em quatro meses, com alta superior a 2% e barril na casa dos US$ 85. 

Os contratos mais líquidos do petróleo Brent para maio — que é referência para o mercado internacional — terminaram o dia com avanço de 1,65%, a US$ 85,42 o barril, na Internacional Exchange (ICE).

Já os futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI) — referência apenas para o mercado dos Estados Unidos — fecharam com alta de 1,93%, a US$ 81,26 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Petróleo sobe por que, afinal? 

A forte valorização do petróleo está relacionada às expectativas sobre a produção e a demanda da commodity, de olho no relatório da Agência Internacional de Energia (AIE), divulgado hoje mais cedo. 

O órgão elevou a previsão para a alta da demanda global por petróleo neste ano. Para a AIE, a demanda mundial da commodity aumentará em 1,3 milhão de barris por dia (bpd) em 2024. A estimativa anterior era de 1,2 milhão de bpd. 

A revisão foi atribuída à melhora do cenário econômico nos Estados Unidos e ao aumento do uso de estoques do petróleo, em meio a interrupções no fluxo comercial causadas por ataques lançados por rebeldes Houthi do Iêmen a embarcações no Mar Vermelho. 

Por outro lado, a organização reduziu a expectativa para a oferta do petróleo de 103,8 milhões de bpd para 102,9 milhões de bpd, na esteira das projeções da Opep+ de corte de 920 mil bpd neste ano. 

Ou seja, a expectativa é pelo aumento da demanda e aperto na oferta de petróleo: uma equação simples da lei de oferta e demanda em que o resultado é, tradicionalmente, o aumento dos preços pelo produto, no caso, do óleo bruto. 

  • LEIA MAIS: Trader brasileiro faz desafio público para CIO da maior casa de análise independente do país. Clique aqui e veja os detalhes gratuitamente

Mas não é só isso…

Além do relatório da AIE, os contratos futuros do petróleo estendem os ganhos das sessões anteriores. 

No primeiro trimestre, a AIE prevê que a demanda global por petróleo aumentará  1,7 milhão de bpd na comparação com o último trimestre do ano passado, enquanto a produção cairá 870 mil bpd no mesmo período. 

Ou seja, há também um resquício do otimismo da véspera, com ataques a refinarias russas e queda nos estoques da commodity nos Estados Unidos, e o relatório da última reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). 

No relatório mensal, a Opep manteve a previsão de alta na demanda global de 2,2 milhões de barris por dia (bpd) em 2024.

Para 2025, o cartel também reiterou sua projeção para a demanda mundial de acréscimo de 1,8 milhão de bpd.

Reação no Ibovespa

Apesar da forte alta do petróleo no mercado internacional, o Ibovespa não sente os benefícios da valorização da commodity — isso porque o ambiente local tem pesado mais sobre as ações do setor. 

Há a cautela sobre ingerências políticas na Petrobras (PETR4;PETR4): seja pelo anúncio de não pagamentos de dividendos referentes ao quatro trimestre de 2023 aos acionistas, seja pela indicação de um representante do Ministério da Fazenda a uma cadeira no conselho da estatal. 

Também, rumores dão conta de uma eventual fusão entre 3R Petroleum (RRRP3) e PetroReconcavo (RECV3), e o mercado tenta calcular quais seriam as potenciais sinergias entre as empresas. 

Os balanços e relatórios de produção das companhias divulgados nos últimos dias também estão no radar. 

Confira o desempenho das petroleiras negociadas no principal índice da B3, o Ibovespa: 

CÓDIGONOMEULTVAR
RECV3PetroReconcavo ONR$ 21,59-4,04%
PETR3Petrobras ONR$ 36,72-0,76%
RRRP33R Petroleum ONR$ 29,44-0,74%
PRIO3PRIO ONR$ 48,76-0,33%
PETR4Petrobras PNR$ 36,29-0,25%
Fonte: B3; Cotação às 15h30 (horário de Brasília)

Receba matérias especiais do Seu Dinheiro + recomendações de investimentos diretamente em seu WhatsApp. É só clicar aqui e entrar na In$ights, comunidade gratuita.

*Com informações de CNBC, Reuters e Dow Jones

Compartilhe

SOB NOVA DIREÇÃO

Em vitória para a Capitânia, cotistas aprovam troca na gestão e novo nome para o QAGR11, fundo agro com mais de 20 mil cotistas

28 de maio de 2024 - 13:02

A troca de gestão concluída hoje foi alvo de protestos por parte da antiga gestora do fundo, a Quasar Asset, que acusou a Capitânia de adotar uma “estratégia predatória”

DESENROLANDO LEMANN

Como a Americanas (AMER3) gastou ‘apenas’ R$ 2 bilhões para zerar dívida mais de quatro vezes maior

28 de maio de 2024 - 9:42

Leilão reverso da Americanas (AMER3) faz parte do plano de recuperação judicial; operação levou à quitação de R$ 8,6 bilhões em dívidas

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa sobe com Petrobras (PETR4) e prévia da inflação abaixo do esperado; Nasdaq renova máxima intraday

28 de maio de 2024 - 7:17

RESUMO DO DIA: Com a retomada das negociações em Nova York e no Reino Unido, o Ibovespa opera com mais liquidez com a agenda agitada. O IPCA-15, considerado uma prévia da inflação, registrou avanço menor do que o esperado para maio. O mercado também reage a primeira entrevista coletiva de Magda Chambriard como CEO da […]

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Sem NY, Ibovespa rompe o ciclo de quedas e sobe com Petrobras (PETR4); dólar fecha a R$ 5,17

27 de maio de 2024 - 17:25

RESUMO DO DIA: A semana mais curta se iniciou com a liquidez reduzida nos mercados. As bolsas de Londres e dos Estados Unidos não operaram por feriados locais. A bolsa brasileira seguiu então a tendência das commodities e conseguiu romper o ciclo de quedas. Após seis baixas consecutivas, o Ibovespa terminou o dia com alta […]

DESTAQUES DA BOLSA

Magazine Luiza (MGLU3) conclui grupamento e ações caem na B3

27 de maio de 2024 - 12:01

A varejista anunciou o grupamento de ações na proporção de 10 para 1, em março; os papéis deixaram de ser negociados próximos a R$ 1

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Inflação no Brasil e nos EUA são destaques dos próximos dias, mas feriado local drena liquidez da semana

26 de maio de 2024 - 17:03

Além disso, o mercado financeiro permanecerá de olho nas estatísticas fiscais brasileiras e na taxa de desemprego

XERIFE NA ÁREA

Na dúvida, Cade busca esclarecimentos sobre parceria entre Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4)

26 de maio de 2024 - 10:18

Necessidade ou dispensa de notificação ao Cade desperta dúvidas desde anúncio de acordo de compartilhamento de malhas da Azul e da Gol

ASSEMBLEIA CONJUNTA CONVOCADA

Trabalhadores da Eletrobras (ELET3) ameaçam iniciar greve por tempo indeterminado

25 de maio de 2024 - 17:04

Assembleia conjunta de sindicatos foi chamada para a segunda-feira; se paralisação for aprovada, greve na Eletrobras deve ter início em 3 de junho

UM PARA DEZ

Como vão ficar os BDRs da Nvidia (NVDC34) com o desdobramento das ações no Nasdaq

25 de maio de 2024 - 15:03

Com resultado melhor que o esperado e reajuste de dividendos, Nvidia promoveu um desdobramento de ações que também vai valer para seus BDRs

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai 3% na semana com peso da política monetária dos EUA e Petrobras (PETR4); dólar sobe a R$ 5,16

24 de maio de 2024 - 17:38

RESUMO DO DIA: A semana que parecia não ter fim acabou, mas sem alívio nos mercados: o Ibovespa completou seis pregões consecutivos de queda. O principal índice terminou o dia com baixa de 0,34%, aos 124.305 pontos. Na semana, o recuo acumulado foi de 3%. Já o dólar à vista avançou 0,27% ante o real […]

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar