🔴 RENDA MÉDIA DE ATÉ R$238,02 POR DIA COM APENAS 4 CLIQUES – SAIBA COMO

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
NOVO ÍNDICE DA B3

B3 lança índice do “termômetro do risco”; saiba como o índice deve funcionar

Versão brasileira do indicador de volatilidade VIX, o índice VXBR vai medir a percepção de risco do mercado a partir das opções de Ibovespa; saiba mais

Liliane de Lima
19 de março de 2024
0:02 - atualizado às 19:51
B3, bolsa de valores brasileira
Imagem: Shutterstock

Índice já bem conhecido nos mercados internacionais como medida de apetite a risco, o VIX ganhou uma “versão brasileira” na B3

Com o ticker VXBR, o índice de volatilidade implícita da bolsa se propõe a refletir o sentimento dos investidores no mercado de opções em um período de 30 dias. 

Nas palavras de Henio Scheidt, gerente de Índices da B3, o VXBR é uma nova referência para medir a percepção de risco — ainda restrito ao mercado de opções.

Sendo assim, ele deve servir de base para negociações de curto prazo, já que demonstra a intensidade e a velocidade com que uma ação se valoriza ou desvaloriza no mercado. Quanto maior for essa oscilação — conhecida como prêmio — maior também será o risco ao investidor. 

Em outras palavras, o índice vai medir as oscilações dos preços das opções de ações que formam o Ibovespa com base em dois vencimentos mais próximos. O VIX S&P 500, por exemplo, é calculado dentro do intervalo de 23 e 37 dias.  

“O VIX vai ser calculado a partir de uma opção de prazo mais curto [do que 30 dias] e uma mais longa, para chegar na metodologia dos 30 dias. [...]  Ou seja, utiliza as opções de compra e as opções de venda e faz um consolidado para capturar, justamente, um único sentimento”, afirmou Scheidt, em apresentação do novo indicador a jornalistas na sede da B3, em São Paulo. 

Segundo a B3, o S&P/B3 VIX Ibovespa chega ao Brasil em um momento de maior maturidade do mercado de ações no Brasil, o que abriu a janela para comparar o desempenho de índices da bolsa brasileira a outros indicadores em escala global. 

“O mercado de opções do Ibovespa teve um crescimento substancial desde 2018, o que aumentou consideravelmente a liquidez do mercado. [..] A B3 também aumentou o número  de formadores de mercado —  que têm como obrigação opções de venda e compra ao longo do pregão”, disse Renato Munhoz, gerente de Produtos de Derivativos de Equities da B3.

O indicador VIX já tem operações no México (SPMVVIX), na Europa (V2X), Hong Kong (VHSI), além dos Estados Unidos. 

Como vai funcionar o VIX Ibovespa 

Se nos Estados Unidos, o VIX é conhecido como o “índice do medo”, o índice similar deve chegar no Brasil com algumas mudanças —, principalmente devido às características do mercado de opções brasileiro. 

Nesse modelo, os investidores “apostam” em expectativas sobre determinado ativo em curto prazo, seja em opções de compra (call) ou opções de venda (put) — posição comprada ou vendida, respectivamente. 

Ou seja, não é uma “projeção” de quanto estará o Ibovespa daqui a 30 dias, mas uma média de quanto o principal índice da bolsa brasileira tende a oscilar nesse período. 

Para interpretar o “termômetro do risco” há uma escala, que varia de zero (até 15, considerado baixo) a superior a 30 (extremamente alto). 

O VIX do Ibovespa (VXBR) acompanhará o movimento do mercado de opções e à vista do Ibovespa. O indicador terá cotações entre às 10h (horário de Brasília) e 17h. 

Quando houver a mudança de horário de verão nos Estados Unidos e Canadá, também deverá seguir o horário de negociação do principal índice da bolsa de valores brasileira. Não haverá operações do VIX no pre-market ou after hours.

O índice poderá ser acompanhado, em primeiro momento, apenas em tela ou pelo site do S&P 500. 

  • Análises aprofundadas, relatórios e recomendações de investimentos, entrevistas com grandes players do mercado: tenha tudo isso na palma da sua mão, entrando em nossa comunidade gratuita no WhatsApp. Basta clicar aqui. 

Vem mais novidades por aí

Embora o índice S&P/B3 ibovespa VIX não seja um produto negociável, já há projetos para o indicador — que deve “ultrapassar” a fase de testes a partir desta terça-feira (19). 

A depender de como o índice se comportar — e aceitação e difusão do índice no mercado financeiro — algumas mudanças estão em vista. Inicialmente, o modelo tem como base o mercado de ações mensal e não semanal como nos Estados Unidos. 

Além disso, a regra, ou seja, a escala de 0 a 15 como “risco baixo” e superior a 30 como “extremamente alto” não pode mudar. 

Por fim, um possível mercado futuro do VIX já está em estudo na B3, ainda sem data definida para lançamento. “A B3 estuda o lançamento de derivativos ligados ao VIX como já lá fora. Mas devemos começar com um futuro do índice e depois ETF e outros produtos atrelados”, disse Renato Munhoz, gerente de Produtos de Derivativos de Equities da B3.

Compartilhe

SOB NOVA DIREÇÃO

Em vitória para a Capitânia, cotistas aprovam troca na gestão e novo nome para o QAGR11, fundo agro com mais de 20 mil cotistas

28 de maio de 2024 - 13:02

A troca de gestão concluída hoje foi alvo de protestos por parte da antiga gestora do fundo, a Quasar Asset, que acusou a Capitânia de adotar uma “estratégia predatória”

DESENROLANDO LEMANN

Como a Americanas (AMER3) gastou ‘apenas’ R$ 2 bilhões para zerar dívida mais de quatro vezes maior

28 de maio de 2024 - 9:42

Leilão reverso da Americanas (AMER3) faz parte do plano de recuperação judicial; operação levou à quitação de R$ 8,6 bilhões em dívidas

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa sobe com Petrobras (PETR4) e prévia da inflação abaixo do esperado; Nasdaq renova máxima intraday

28 de maio de 2024 - 7:17

RESUMO DO DIA: Com a retomada das negociações em Nova York e no Reino Unido, o Ibovespa opera com mais liquidez com a agenda agitada. O IPCA-15, considerado uma prévia da inflação, registrou avanço menor do que o esperado para maio. O mercado também reage a primeira entrevista coletiva de Magda Chambriard como CEO da […]

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Sem NY, Ibovespa rompe o ciclo de quedas e sobe com Petrobras (PETR4); dólar fecha a R$ 5,17

27 de maio de 2024 - 17:25

RESUMO DO DIA: A semana mais curta se iniciou com a liquidez reduzida nos mercados. As bolsas de Londres e dos Estados Unidos não operaram por feriados locais. A bolsa brasileira seguiu então a tendência das commodities e conseguiu romper o ciclo de quedas. Após seis baixas consecutivas, o Ibovespa terminou o dia com alta […]

DESTAQUES DA BOLSA

Magazine Luiza (MGLU3) conclui grupamento e ações caem na B3

27 de maio de 2024 - 12:01

A varejista anunciou o grupamento de ações na proporção de 10 para 1, em março; os papéis deixaram de ser negociados próximos a R$ 1

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Inflação no Brasil e nos EUA são destaques dos próximos dias, mas feriado local drena liquidez da semana

26 de maio de 2024 - 17:03

Além disso, o mercado financeiro permanecerá de olho nas estatísticas fiscais brasileiras e na taxa de desemprego

XERIFE NA ÁREA

Na dúvida, Cade busca esclarecimentos sobre parceria entre Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4)

26 de maio de 2024 - 10:18

Necessidade ou dispensa de notificação ao Cade desperta dúvidas desde anúncio de acordo de compartilhamento de malhas da Azul e da Gol

ASSEMBLEIA CONJUNTA CONVOCADA

Trabalhadores da Eletrobras (ELET3) ameaçam iniciar greve por tempo indeterminado

25 de maio de 2024 - 17:04

Assembleia conjunta de sindicatos foi chamada para a segunda-feira; se paralisação for aprovada, greve na Eletrobras deve ter início em 3 de junho

UM PARA DEZ

Como vão ficar os BDRs da Nvidia (NVDC34) com o desdobramento das ações no Nasdaq

25 de maio de 2024 - 15:03

Com resultado melhor que o esperado e reajuste de dividendos, Nvidia promoveu um desdobramento de ações que também vai valer para seus BDRs

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai 3% na semana com peso da política monetária dos EUA e Petrobras (PETR4); dólar sobe a R$ 5,16

24 de maio de 2024 - 17:38

RESUMO DO DIA: A semana que parecia não ter fim acabou, mas sem alívio nos mercados: o Ibovespa completou seis pregões consecutivos de queda. O principal índice terminou o dia com baixa de 0,34%, aos 124.305 pontos. Na semana, o recuo acumulado foi de 3%. Já o dólar à vista avançou 0,27% ante o real […]

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar