🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
O QUE ACONTECE AGORA?

Petrobras (PETR4): o que significa a aprovação de mudanças no estatuto da petroleira

A Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da estatal aprovou as propostas nesta quinta-feira (30) por maioria (54,98%) dos votos

Lula e Petrobras
Imagem: Montagem Seu Dinheiro

As ações da Petrobras (PETR4) levaram um tombo quando o mercado tomou conhecimento da proposta de mudança do estatuto da petroleira no fim de outubro. De lá para cá, os papéis da estatal se recuperaram — encerrando novembro com um ganho de mais de 7%.

Depois de muito vai e vem — das ações da companhia e dos planos conselho de administração —, a alteração se confirmou: a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Petrobras aprovou nesta quinta-feira (30) por maioria (54,98%) dos votos as propostas para mudanças no Estatuto Social da companhia.

Os votos contra a proposta somaram 31,96% e as abstenções, 13,06%.

Isso significa que as indicações políticas para os cargos o alto escalão da Petrobras serão facilitadas, o que era barrado pela Lei das Estatais até então.

Na prática, essa medida derruba impedimentos para indicações de gestores para os cargos mais altos da estatal oriundos da administração pública.

Além disso, também foi aprovada a criação de uma reserva de remuneração de capital com valor ainda não definido.

O objetivo é garantir recursos para o pagamento de dividendos, recompra de ações, absorção de prejuízos e incorporação ao capital social.

A polêmica aprovação

Um dos temas mais polêmicos da aprovação de hoje é a criação de uma reserva de capital para pagamento de dividendos — o que desagrada o mercado por ameaçar a distribuição de proventos extraordinários.

A aprovação das mudanças no estatuto já era esperada pelo mercado, já que a União é acionista majoritária e por isso detém o maior número de votos.

Também passou no crivo da AGE a polêmica exclusão das vedações à nomeação de dirigentes, tema que atravessa gestões da estatal.

Tanto no governo Bolsonaro como agora, no governo Lula, nomes que deveriam ser excluídos por apresentarem conflito de interesses por fazerem parte do governo ou partidos políticos assumiram cadeiras no conselho de administração.

VALE (VALE3) ESTÁ COM AÇÕES TÃO BARATAS E DIVIDENDOS TÃO 'GORDOS' QUE ATÉ A EMPRESA ESTÁ COMPRANDO?

Petrobras vai ter que esperar o TCU

A poucas horas da assembleia de acionistas, a Petrobras obteve uma vitória parcial na proposta de mudar o estatuto para flexibilizar as indicações políticas.

O relator do processo no Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu que a estatal poderia levar adiante a votação para retirar do estatuto as restrições para indicar administradores que ocuparam cargos públicos.

Na quarta-feira (29), o TCU expediu medida cautelar para suspender o exame da proposta que altera o caput 21 do estatuto, e que trata do conflito de interesses nas nomeações de dirigentes.

A proposição do conselho feita à AGE era inserir no estatuto um trecho para que os conflitos de interesses formais sejam resolvidos caso a caso.

O representante da União, Ivo Timbó, decidiu modificar o texto da proposta durante a AGE, incluindo os dois conceitos — material e formal — o que, na prática, retorna para o texto ao Estatuto original.

Segundo o TCU, a redação anterior se afasta da Lei das Estatais, ao tentar emplacar uma interpretação equivocada em relação a conflito de interesses e "inviabilizar exame prévio do conflito de interesse do indicado".

Para simplificar o processo, a União decidiu colocar no texto qualquer tipo de conflito. Mesmo assim, a Petrobras só poderá registrar esse trecho na ata da AGE após nova manifestação do TCU.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Fim do calvário? Oi (OIBR3) dispara 124% em fevereiro e mira R$ 1 bilhão em valor de mercado. Veja o que está por trás da alta das ações

21 de fevereiro de 2024 - 15:06

A operadora atingiu um valor de mercado de R$ 941,78 milhões — o nível mais alto desde que a empresa entrou com o novo pedido de reestruturação de dívidas

AÇO FORTE

Por que as ações da Gerdau (GGBR4) sobem na B3 apesar do lucro menor 4T23?

21 de fevereiro de 2024 - 14:47

Resultados da Gerdau (GGBR4) tiveram impactos da importação de aço na China e crise inflacionária na Argentina, mas vieram dentro do esperado

AQUECIMENTO

A campeã voltou? Weg (WEGE3) supera as projeções no 4T23 e ações lideram o Ibovespa

21 de fevereiro de 2024 - 13:10

Lucro de R$ 1,75 bilhão da Weg (WEGE3) fica 30% acima do esperado pelo mercado, com melhora em praticamente todas as divisões

CONFIRA OS NÚMEROS

Iguatemi (IGTI11) divulga balanço sólido e ações têm desconto ante uma rival na bolsa, apontam analistas; é hora de comprar?

21 de fevereiro de 2024 - 12:34

A companhia divulgou ontem os números do quarto trimestre e também um guidance dos resultados projetados para 2024

DANÇA DAS CADEIRAS

De saída: CEO da Taesa (TAEE11) renuncia ao cargo após três anos no controle da elétrica; veja quem vai assumir a posição

21 de fevereiro de 2024 - 12:13

Desde 2020 na posição, o atual CEO da empresa de energia, André Augusto Telles Moreira, apresentou hoje a renúncia

DEVO, NÃO NEGO...

Unigel entra com plano de recuperação extrajudicial para reestruturar R$ 3,9 bilhões em dívidas

21 de fevereiro de 2024 - 8:40

Indústria química obteve a adesão de pouco mais de um terço dos credores e agora tem 90 dias para aprovar plano de recuperação extrajudicial; veja a proposta

NÃO VAMOS DOBRAR A META?

Por que a Vamos (VAMO3) abandonou de vez o plano de atingir uma frota com 100 mil ativos até 2025

20 de fevereiro de 2024 - 19:50

A meta havia se tornado pública em entrevista concedida pelo CEO da empresa, Gustavo Couto, em meados do ano passado

CONFIRA O CRONOGRAMA

Weg (WEGE3) libera R$ 1,3 bilhão em dividendos extras e data de corte para ter direito à bolada está próxima

20 de fevereiro de 2024 - 19:07

O dinheiro sera depositado na mesma data em que os juros sobre o capital próprio anunciados em dezembro do ano passado

APÓS ENCONTRO COM A ADNOC

Petrobras (PETR4) compra ou vende uma fatia da Braskem (BRKM5)? CEO da estatal conta detalhes da conversa com árabes interessados na petroquímica 

20 de fevereiro de 2024 - 15:42

Jean Paul Prates reuniu-se na semana passada com o CEO da Abu Dhabi National Oil Company (Adnoc), uma das interessadas na petroquímica

JEAN PAUL PRATES REVELA

Petróleo subiu: a gasolina vai aumentar? Veja o que diz o presidente da Petrobras (PETR4)

20 de fevereiro de 2024 - 15:00

Segundo Jean Paul Prates, a discussão sobre eventuais reajustes está sempre no radar

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies