🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
PAPEL E CELULOSE

Dividendos: Suzano (SUZB3) vai depositar R$ 1,5 bilhão na conta dos acionistas, mas outro anúncio faz as ações caírem forte na B3

Além dos juros sobre o capital próprio, a companhia aprovou um plano de investimentos de R$ 14,6 bilhões para 2024, o que pesa sobre as ações da Suzano (SUZB3)

Camille Lima
Camille Lima
1 de dezembro de 2023
14:40 - atualizado às 14:37
Suzano (SUZB3)
Suzano (SUZB3) - Imagem: Divulgação

A Suzano (SUZB3) começou o dia agraciando os investidores com um anúncio de dividendos robustos. A gigante de papel e celulose vai depositar R$ 1,5 bilhão em juros sobre o capital próprio (JCP) para os acionistas em 10 de janeiro de 2024.

O montante corresponde ao valor bruto de R$ 1,16337 por ação. Vale lembrar que, ao contrário dos dividendos, os JCP estão sujeitos à mordida do Leão, com retenção de 15% de Imposto de Renda na fonte.

A remuneração tem base no lucro demonstrado no balanço da companhia no terceiro trimestre de 2023 e faz parte do dividendo mínimo obrigatório. 

Vale lembrar que a empresa registrou um prejuízo líquido de R$ 729 milhões nos três meses encerrados em setembro, devido ao impacto negativo da desvalorização cambial sobre a dívida e operações com derivativos.

Mas voltemos aos proventos. Para ter direito à remuneração, é necessário possuir ações SUZB3 até o fim do pregão da próxima quinta-feira (7).

A partir de 8 de dezembro, os papéis passam a ser negociados “ex-direitos” e tendem a sofrer ajustes na cotação.

Ou seja, o investidor pode optar por adquirir ações da Suzano no dia 7 e ter direito aos dividendos, ou esperar pelo dia 8 e comprar os papéis por um preço inferior, mas sem poder receber os JCP.

Mas o dividendo bilionário não foi o suficiente para animar os investidores. Ao contrário, as ações da Suzano (SUZB3) operavam em queda de 3,46% por volta das 14h20, cotadas a R$ 51,92. Confira a cobertura de mercados ao vivo do Seu Dinheiro.

Aliás, trata-se do segundo pregão consecutivo de queda dos papéis, que acompanharam o desempenho negativo da Klabin (KLBN11) na B3. 

Os investimentos da Suzano (SUZB3)

A explicação para a queda não está nos dividendos, mas em outro anúncio que a Suzano (SUZB3) fez nesta sexta-feira, com as estimativas de investimento de capital (Capex) para 2023 e 2024.

Em fato relevante, a empresa manteve a projeção de capex para este ano no valor de R$ 18,5 bilhões. Já para o exercício social de 2024, a companhia aprovou um investimento um pouco menor, de R$ 14,6 bilhões. 

O mercado costuma ver com ressalvas os planos de investimentos das empresas de papel e celulose, principalmente com relação às premissas de retorno dos projetos. 

No caso da Suzano, o montante será dividido em quatro segmentos, sendo a principal destinação dos recursos o Projeto Cerrado, uma das iniciativas de maior peso para a companhia para os próximos anos. 

A fábrica de celulose que integra o projeto ficará em Ribas do Rio Pardo (MS) e deve entrar em operação até junho de 2024, com capacidade de 2,55 milhões de toneladas por ano. 

Uma parte do capex, de R$ 7,7 bilhões, será destinada a gastos com manutenção. Isso inclui a entrada em operação da unidade de Ribas do Rio Pardo, o Projeto Cerrado.

Além disso, o valor considera os gastos com a estratégia florestal da companhia, como o aumento de gastos florestais associados a arrendamentos, manutenção de estradas e silvicultura e crescimento de área plantada pela empresa.

A Suzano ainda vai investir em torno de R$ 1,4 bilhão para “Terras e Florestas”, com novos investimentos para dar continuidade à estratégia de aumento da base florestal da companhia.

Segundo a empresa, as novas aplicações “buscam proporcionar maior competitividade e/ou opcionalidade de crescimento de seu negócio no longo prazo”.

Já cerca de R$ 0,9 bilhão será direcionado a iniciativas de expansão, modernização e outros, que incluem investimentos no Espírito Santo que chegam a quase R$ 1,7 bilhão. Vale ressaltar que o valor previsto no capex não considera o efeito da monetização de créditos de ICMS no estado, de aproximadamente R$ 140 milhões para 2024.

De acordo com a companhia, a redução de investimento do próximo ano em relação a 2023 é resultado de menores gastos com o Projeto Cerrado.

A companhia pretende desembolsar R$ 4,6 bilhões no ano que vem para a nova fábrica de celulose. 

Vale ressaltar que a estimativa de investimento de capital total para a execução do projeto continua em R$ 22,2 bilhões. Isso significa que, para 2025, ainda é esperado um desembolso residual de R$ 0,5 bilhão.

Compartilhe

EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Fim do calvário? Oi (OIBR3) dispara 124% em fevereiro e mira R$ 1 bilhão em valor de mercado. Veja o que está por trás da alta das ações

21 de fevereiro de 2024 - 15:06

A operadora atingiu um valor de mercado de R$ 941,78 milhões — o nível mais alto desde que a empresa entrou com o novo pedido de reestruturação de dívidas

AÇO FORTE

Por que as ações da Gerdau (GGBR4) sobem na B3 apesar do lucro menor 4T23?

21 de fevereiro de 2024 - 14:47

Resultados da Gerdau (GGBR4) tiveram impactos da importação de aço na China e crise inflacionária na Argentina, mas vieram dentro do esperado

AQUECIMENTO

A campeã voltou? Weg (WEGE3) supera as projeções no 4T23 e ações lideram o Ibovespa

21 de fevereiro de 2024 - 13:10

Lucro de R$ 1,75 bilhão da Weg (WEGE3) fica 30% acima do esperado pelo mercado, com melhora em praticamente todas as divisões

CONFIRA OS NÚMEROS

Iguatemi (IGTI11) divulga balanço sólido e ações têm desconto ante uma rival na bolsa, apontam analistas; é hora de comprar?

21 de fevereiro de 2024 - 12:34

A companhia divulgou ontem os números do quarto trimestre e também um guidance dos resultados projetados para 2024

DANÇA DAS CADEIRAS

De saída: CEO da Taesa (TAEE11) renuncia ao cargo após três anos no controle da elétrica; veja quem vai assumir a posição

21 de fevereiro de 2024 - 12:13

Desde 2020 na posição, o atual CEO da empresa de energia, André Augusto Telles Moreira, apresentou hoje a renúncia

DEVO, NÃO NEGO...

Unigel entra com plano de recuperação extrajudicial para reestruturar R$ 3,9 bilhões em dívidas

21 de fevereiro de 2024 - 8:40

Indústria química obteve a adesão de pouco mais de um terço dos credores e agora tem 90 dias para aprovar plano de recuperação extrajudicial; veja a proposta

NÃO VAMOS DOBRAR A META?

Por que a Vamos (VAMO3) abandonou de vez o plano de atingir uma frota com 100 mil ativos até 2025

20 de fevereiro de 2024 - 19:50

A meta havia se tornado pública em entrevista concedida pelo CEO da empresa, Gustavo Couto, em meados do ano passado

CONFIRA O CRONOGRAMA

Weg (WEGE3) libera R$ 1,3 bilhão em dividendos extras e data de corte para ter direito à bolada está próxima

20 de fevereiro de 2024 - 19:07

O dinheiro sera depositado na mesma data em que os juros sobre o capital próprio anunciados em dezembro do ano passado

APÓS ENCONTRO COM A ADNOC

Petrobras (PETR4) compra ou vende uma fatia da Braskem (BRKM5)? CEO da estatal conta detalhes da conversa com árabes interessados na petroquímica 

20 de fevereiro de 2024 - 15:42

Jean Paul Prates reuniu-se na semana passada com o CEO da Abu Dhabi National Oil Company (Adnoc), uma das interessadas na petroquímica

JEAN PAUL PRATES REVELA

Petróleo subiu: a gasolina vai aumentar? Veja o que diz o presidente da Petrobras (PETR4)

20 de fevereiro de 2024 - 15:00

Segundo Jean Paul Prates, a discussão sobre eventuais reajustes está sempre no radar

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies