🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Ibovespa sobe mais de 1%, o futuro da Petrobras (PETR4) e outros destaques do dia

10 de janeiro de 2023
19:54
B3, bolsa de valores brasileira
Imagem: Shutterstock

Brasília ainda lida com o rastro de destruição deixado por radicais no último domingo (08) e encaminha os procedimentos legais para encontrar e punir os responsáveis pelos ataques, mas o mercado financeiro já parece ter virado a página. 

Desde ontem (09), a leitura de que o governo federal conseguiu impedir uma crise institucional e deve seguir tentando trabalhar para manter o ritmo de normalidade na apresentação das metas e planos do novo governo dão fôlego ao Ibovespa. 

O cenário internacional também fez a sua parte. Os investidores seguem animados com a reabertura chinesa, injetando capital no mercado de commodities, e Jerome Powell, presidente do banco central americano, não deu sinais de que a instituição pode voltar a acelerar o seu ritmo de elevação de juros. 

Nem mesmo dados de inflação muito acima do esperado seguraram a recuperação dos ativos locais. O Ibovespa encerrou o dia em alta de 1,55%, aos 110.816 pontos, e o dólar à vista foi ao menor nível desde dezembro, ao recuar 1,06%, a R$ 5,2020. A curva de juros também viveu um dia de alívio. 

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo e as ações com o melhor e o pior desempenho do Ibovespa.

Confira outras notícias que mexem com o seu dinheiro

O MERCADO PEGOU PESADO DEMAIS COM LULA? 
Os repórteres especiais do Seu Dinheiro Julia Wiltgen e Victor Aguiar discutem se as medidas que o novo presidente tomou até agora foram realmente ruins ou se houve certo exagero por parte dos investidores. A resposta está aqui, clique e assista ao debate.

VANDALISMO
Eletrobras (ELET3) tem torres de energia derrubadas em Rondônia e no Paraná e fala em sabotagem; ações caem. Apesar do ocorrido, o fornecimento de energia não foi interrompido.

PODE SER DIFERENTE
Entenda por que a Petrobras (PETR4) não precisa sumir com os seus dividendos com o novo governo. Em relatório, a equipe da Empiricus Research calcula e explica por que a estatal é capaz de pagar quase o dobro dos 25% mínimos em proventos.

ISSO ME LEMBRA BRASIL
Delação premiada: terceiro executivo da FTX faz acordo em troca de redução de pena — e empresas querem comprar ‘carcaça’ da corretora. Dezenas de acordos confidenciais sobre as operações subsidiárias no Japão e Europa, além de outras tecnologias, foram firmados.

GUINNESS BOOK
Elon Musk entra para o livro dos recordes como a maior perda de fortuna pessoal da história; o que fez o patrimônio do CEO da Tesla desabar? O número exato do quanto ele perdeu é quase impossível de determinar, mas fica entre US$ 182 bilhões e US$ 200 bilhões.

Compartilhe

Especial IR

Me mudei para Portugal, mas não entreguei a Declaração de Saída Definitiva do País; como regularizar a situação?

18 de maio de 2024 - 8:00

Documento serve para encerrar as obrigações fiscais do contribuinte no Brasil, mas este leitor não a entregou e agora recebeu uma herança

SEXTOU COM O RUY

A Petrobras (PETR4) desabou mais uma vez: surge uma barganha na bolsa com dividendos bilionários?

17 de maio de 2024 - 6:04

Nas últimas várias trocas no comando da Petrobras, não tivemos grandes mudanças no dia a dia da companhia, o que inclusive permitiu ótimos pagamentos de dividendos nos últimos anos, mesmo com CEOs distintos — será que agora também vai ser assim?

CRYPTO INSIGHTS

Os sinais favoritos para entender o curto prazo do bitcoin (BTC)

14 de maio de 2024 - 19:17

A tendência macroeconômica é de expansão de liquidez, e os indicadores de curto prazo que mais gosto estão favorecendo a tese de que estamos próximos do fundo local para a mais recente correção do mercado

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Vai piorar antes de melhorar? Milei começa a arrumar uma Argentina economicamente destruída

14 de maio de 2024 - 6:01

Em poucos meses, Milei conseguiu diminuir inflação, cortar os juros e aumentar reservas do Banco Central da Argentina, mas custo social é alto

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: O real vai morrer aos 30?

13 de maio de 2024 - 20:01

A decisão do Copom na semana passada foi inequivocamente ruim. Quando você tem um colegiado dividido entre os “novos” e os “velhos”, alimentam-se os piores medos. O Copom deveria saber disso.

Especial IR

Dúvidas cruéis sobre declaração de ações no IR: isenção, retificação, mudança de ticker, prejuízos e investimento no exterior

11 de maio de 2024 - 8:00

A Dinheirista responde algumas das suas dúvidas mais cabeludas sobre como declarar ações no imposto de renda

SEXTOU COM O RUY

Bolsa barata não basta: enquanto os astros locais não se alinham, esses ativos são indispensáveis para a sua carteira

10 de maio de 2024 - 6:07

Eu sei que você não tem sangue de barata para deixar todo o patrimônio em ações brasileiras – eu também não me sinto confortável em ver os meus ativos caindo. Mas há opções para amenizar as turbulências internas.

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Selic — uma decisão com base em dados, não em datas

8 de maio de 2024 - 16:42

Hoje em dia, ao que parece, tudo tem que terminar cedo, e bebidas alcoólicas são proibidas. Por conseguinte, os debates deram lugar a decisões secas e comunicados pragmáticos

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Divididos entre o conservadorismo salutar e a cautela exagerada, Copom e Campos Neto enfrentam um dilema

7 de maio de 2024 - 6:18

Os próximos passos do Copom dependem, em grande medida, da reação da economia norte-americana à política monetária do Fed

EXILE ON WALL STREET

Tony Volpon: Mantendo a esperança nas bolsas americanas

6 de maio de 2024 - 20:01

Começamos maio de forma bem mais positiva do que foi abril — sigo uma regra que, se não infalível, tem uma taxa de acerto bastante alta: se o payroll for positivo, o mês será positivo para as bolsas americanas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar