🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView

Está na hora de frear a evolução do ChatGPT e da inteligência artificial?

Frear significa abandonar qualquer tentativa de resolver conflitos entre a inteligência artificial e a humanidade antes mesmo deles existirem

30 de novembro de 2023
6:32 - atualizado às 9:08
Imagem criada com inteligência artificial
Imagem criada com inteligência artificial - Imagem: Adobe Firefly

Olá, seja bem-vindo à Estrada do Futuro, onde conversamos sobre a intersecção entre investimentos e tecnologia.

Sem dúvida, nos últimos 15 dias, a grande história no segmento de tecnologia não envolveu nenhuma linha de código escrita. Pelo contrário, foi uma quinzena dedicada a conflitos dos mais humanos.

Falo especificamente de toda a confusão entre o conselho e os fundadores da OpenAI, a empresa que criou o ChatGPT.

Muito já foi escrito sobre o tema e, assim como a maioria das pessoas, eu também não conheço os detalhes que motivaram as decisões de cada lado. 

Em todo caso, a motivação central da batalha entre o conselho da OpenAI e seus fundadores parece ser basicamente o medo sobre os efeitos que uma inteligência artificial geral (AGI) pode ocasionar sobre a sociedade.

Se esse era mesmo o problema, o desfecho que tivemos simplesmente não poderia ter sido outro.

Explico…

TOUROS E URSOS - MAGAZINE LUIZA (MGLU3) E CASAS BAHIA (BHIA3): O QUE REALMENTE DEU ERRADO?

Sobre os cenários apocalípticos da inteligência artificial

Não existe consenso entre os especialistas sobre a velocidade com que alcançaremos uma inteligência artificial autossuficiente.

Para assuntos como esse, a sabedoria das massas costuma ser mais útil que a sabedoria de alguns poucos cientistas (tomados geralmente por seus próprios vieses).

Para isso, o site Metaculus mantém um espaço onde qualquer pessoa pode apostar em temas curiosos. Por exemplo, o gráfico abaixo é uma evolução das estimativas de pessoas comuns sobre quando veremos inteligências artificiais capazes de programar outras inteligências artificiais.

Em 2017, estimativa-se que isso aconteceria por volta de 2056. Hoje, seis anos depois, estima-se que isso ocorrerá em 2026.

Ou seja, é como se em nove anos a humanidade tivesse alcançado um progresso tecnológico esperado para os próximos 50 anos.

Diante de uma demonstração de progresso como essa, há basicamente dois tipos de respostas possíveis: algumas pessoas ficam excitadas, mas a grande maioria delas ficam amedrontadas.

São esses medos que nutrem cenários apocalípticos. Alguns minutos pesquisando sobre o tema no Google, no Instagram ou no TikTok, e você encontrará pessoas descrevendo como uma inteligência artificial pode lançar um vírus devastador na humanidade, empoderar robôs que lutarão guerras com seres humanos indefesos e, no melhor dos casos, simplesmente tornar todos os nossos atuais empregos corporativos obsoletos e desnecessários.

É provável que se passarão muitos anos até descobrirmos o que aconteceu nas reuniões de conselho da OpenAI.

Mas os relatos mais contundentes que eu li se tratavam exatamente da batalha descrita acima: duas "facções" em conflito, uma delas excitada com tudo o que a empresa criou nos últimos anos, e outra absolutamente aterrorizada com o que eles serão capazes de criar no futuro.

O único desfecho possível para essa história era uma vitória dos otimistas. Ao menos por enquanto…

Como assim?

Verdade seja dita: é muito mais fácil confabular sobre cenários distópicos envolvendo a relação entre inteligência artificial e a humanidade do que conceber possíveis soluções para gerir esse conflito.

Se você fizer a mesma pesquisa que eu sugeri acima — de buscar ouvir o que dizem pessoas que temem o avanço da inteligência artificial —, encontrará muitas perguntas, mas nenhuma resposta.

Quer dizer, você encontrará uma resposta sim, que é a de que precisamos frear o desenvolvimento da AI antes que seja tarde demais.

Obviamente, frear significa abandonar qualquer tentativa de resolver possíveis conflitos entre AI e a humanidade. Isso, antes mesmo desses conflitos existirem.

Esteja certo que impor uma solução como essa viria a um custo social muito alto…

LEIA TAMBÉM:

Por que não devemos frear os avanços do ChatGPT e da inteligência artificial

A não ser que desenvolver modelos de inteligência artificial se tornasse um crime e pessoas fossem punidas por isso, você pode ter certeza que sempre existirá alguém disposto a seguir com esse desenvolvimento, goste você ou não.

Além disso, mesmo que houvesse uma regulação em tal sentido, como poderíamos garantir que outros países também a seguiriam? 

Sem essa garantia, não seria ainda perigoso correr o risco de que países autoritários tivessem acesso a uma tecnologia como essa, enquanto o Ocidente não? 

Diante de perguntas como essa é fácil concluir que, sob a ótica de política pública, é impensável que qualquer governo nacional incentive diretamente uma diminuição na velocidade com o desenvolvimento de inteligência artificial tem acontecido.

Eles podem e devem regular e acompanhar de perto esse desenvolvimento, mas não freá-lo. Essa simplesmente não é uma boa solução.

No microcosmos de uma das startups mais importantes do mundo para AI neste momento, chegou-se à mesma conclusão: frear não é uma opção.

  • Quer ver uma parte do lucro de algumas das maiores empresas do mundo ‘pingando’ na sua conta? Conheça as 5 ações internacionais que os analistas da Empiricus Research recomendam investir agora para buscar dividendos em dólar. O relatório gratuito está aqui.

Compartilhe

Diário de Bordo

Bolha da internet: Nvidia rima com a história de Cisco?

21 de fevereiro de 2024 - 9:05

Qual será o próximo “choque de realidade” nas Bolsas americanas? Desde a pandemia, o mercado tenta prever o próximo. O mercado traz à tona inúmeros exemplos do passado tentando comparar o momento atual e justificar as razões pelas quais a história deveria se repetir. Porém, até agora todos eles caíram por terra. Próximo da divulgação […]

CRYPTO INSIGHTS

Saiba como identificar verdadeiras oportunidades em Inteligência Artificial (IA) e criptomoedas

20 de fevereiro de 2024 - 16:30

Na minha opinião, inteligência artificial é, sim, algo muito maior do que cripto e blockchain

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Todas as histórias do petróleo: há 4 caminhos possíveis para a principal commodity do mundo, mas só um deve prevalecer

20 de fevereiro de 2024 - 6:31

Uma grande aposta em andamento contra o petróleo faz com que a commodity funcione como uma proteção estratégica para a carteira

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: o value investing não morreu, mas está cada vez mais complexo

19 de fevereiro de 2024 - 20:28

Há vícios em curso no mercado tornando muito mais complexo e nuançado o jogo do value investing clássico

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Clássico é clássico e vice-versa: o que Corinthians e Palmeiras tem a ver com a bolsa? Confira esse e outros insights do dia

19 de fevereiro de 2024 - 8:45

Com agenda interna fraca, jogo do Corinthians e Palmeiras pode ser analisado como um pregão na bolsa; veja o que balança a rede do gol dos mercados

De repente no mercado

Bitcoin volta ao clube do trilhão, montadora da Califórnia supera Tesla e BYD, e governo vai lançar modalidade de ‘FGTS no crédito’

18 de fevereiro de 2024 - 12:05

E mais: veja 3 títulos de renda fixa para investir agora e conheça o MBA ideal para fazer carreira no mercado financeiro

Mande sua pergunta!

Pior que o Seu Madruga: Minha mulher não pagou o aluguel, mas o contrato está no meu nome! E agora?

17 de fevereiro de 2024 - 8:00

Responsabilidade de pagar o aluguel é de quem consta no contrato como locatário; na Dinheirista de hoje, veja o que fazer no caso de uma dívida como essa

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Autoengano? Palmeiras x Corinthians, cortes de juros nos EUA a partir de junho, inflação ao produtor norte-americano e outras notícias que mexem com os mercados hoje

16 de fevereiro de 2024 - 8:41

No Brasil, fluxo de capital para Wall Street impacta Ibovespa; no exterior, investidores aguardam pela inflação ao produtor nos EUA (PPI)

SEXTOU COM O RUY

500% de lucro com a queda das ações do Bradesco (BBDC4) — como ganhar dinheiro com empresas com problemas

16 de fevereiro de 2024 - 6:10

Uma empresa não precisa estar “voando” para que você consiga ganhar dinheiro com ela

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Parece estranho: Bolsas sobem mesmo com Japão e Reino Unido em recessão; veja o que mexe com o mercado hoje

15 de fevereiro de 2024 - 8:29

Entendimento é de que as recessões levarão BoJ e BoE a mudar postura em relação aos juros; no Brasil, investidores aguardam divulgação do IBC-Br

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies