🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
EM BUSCA DA SALVAÇÃO

Casas Bahia (BHIA3) faz grupamento de ações e deixa de ser “penny stock” para permanecer no Ibovespa, mas papéis caem forte na B3 

A operação não foi suficiente para animar os investidores e a companhia lidera as perdas do Ibovespa hoje

Liliane de Lima
15 de dezembro de 2023
13:01 - atualizado às 11:33
Mascote da Casas Bahia, baianinho, se escondendo em arbusto
Mascote da Casas Bahia (BHIA3) em montagem com arbusto - Imagem: Divulgação

Com a ameaça de sair do grupo de elite da B3, o Grupo Casas Bahia (BHIA3) colocou em vigência a “solução” para se livrar da temida nomenclatura de “penny stock”.

Nesta sexta-feira (15), os papéis da varejista deixaram de ser negociados de R$ 0,50 — fechamento anterior  —  e passaram a ser cotados acima de R$ 11, com o grupamento de ações.

Inicialmente, a operação estava prevista para acontecer em 28 de dezembro, mas um acionista se dispôs a doar ações para acelerar o processo com o objetivo de manter a empresa no Ibovespa, o principal índice da B3. 

O grupamento, porém, não foi suficiente para animar os investidores. Pelo contrário. Na abertura dos negócios, às 10h11 (horário de Brasília), os papéis recuaram 6,32%, a R$ 11,71. Ao longo do pregão, as ações da varejistas amargaram perdas acima de 9%. 

O grupamento de ações ordinárias de emissão da companhia foi realizado na proporção de 25 para 1. Ou seja, grupos de 25 papéis BHIA3 foram unidos para formar uma nova ação — e o preço também foi multiplicado pelo mesmo fator.

Vale destacar que a medida foi proposta justamente para elevar a cotação. Isso porque uma das regras da B3, dona da bolsa de valores brasileira, é de que ações negociadas abaixo de R$ 1 — que recebem o “apelido” de penny stock”  — passam a ter uma série de restrições nos índices, como o Ibovespa. 

Casas Bahia vai ficar no Ibovespa? 

O grupamento de ações era, portanto, uma condição para a Casas Bahia se manter no principal índice da bolsa. 

Em novembro, antes da divulgação da prévia da nova carteira do Ibovespa, a XP e o Itaú BBA já apontavam o risco iminente do “rebaixamento”.

Na primeira prévia da carteira, divulgada no início de dezembro e que entrará em vigor entre janeiro e abril de 2024, os papéis da Casas Bahia (BHIA3) ficaram de fora. 

Mas ainda há tempo para a “salvação”. A B3 deve divulgar outras prévias nos dias 18 e 27 de dezembro antes da “nova” carteira. 

Além da cotação superior a R$ 1, a dona da bolsa brasileira considera critérios como o volume de negociação e o status da empresa para compor a carteira do Ibovespa.

Grupamento (não é) a solução 

O aumento no valor da cotação das ações é mais uma tentativa da companhia em melhorar a situação da empresa — pelo menos, para os investidores. 

A varejista vem passando por um longo processo de reestruturação, que envolveu até a mudança de nome — de Via Varejo para Via e, por fim, Casas Bahia — e de ticker na B3

Um dos motivos para isso é a escalada dos juros e da inflação no passado recente e pós-pandemia, que reduziu o consumo da população, pressionou as receitas e aumentou o endividamento das companhias do varejo  — como as Casas Bahia (BHIA3). 

A expectativa agora é mais favorável com o processo de queda d a taxa básica de juros (Selic) em curso. A expectativa do mercado é de uma taxa terminal abaixo dos dois dígitos no fim do ciclo — em 2024. 
Mesmo com o cenário macroeconômico favorável adiante, os analistas ainda veem com cautela os papéis das Casas Bahia (BHIA3).

Sendo assim, a visão sobre a companhia ainda carece dos resultados do quarto trimestre deste ano e, sobretudo, no próximo ano —  quando os efeitos da queda dos juros devem ser mais sentidos na economia.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Fed mantém juros inalterados pela sétima vez consecutiva e dólar sobe a R$ 5,40; Ibovespa cai 1% de olho no fiscal

12 de junho de 2024 - 17:21

RESUMO DO DIA: Se enganou quem achou que a decisão dos juros nos Estados Unidos seria o único destaque do dia. O cenário fiscal doméstico roubou a cena e o Ibovespa voltou ao território negativo. O principal índice da bolsa brasileira fechou em baixa de 1,40%, aos 119.936 pontos, renovando a mínima do ano e […]

FECHAMENTO DOS EUA

Inflação e juros: o combo que fez o S&P 500 e o Nasdaq saltarem para um outro recorde intradiário

12 de junho de 2024 - 17:06

De um lado, o CPI de maio veio melhor do que as projeções. De outro, o Fed manteve a taxa de juros inalterada e reduziu para um o número de cortes neste ano

REPORTAGEM ESPECIAL

Exclusivo: Controladores da Méliuz (CASH3) montam posição em opções com ações da empresa, que quer apertar “pílula de veneno”

12 de junho de 2024 - 15:22

Ações da Méliuz (CASH3) dispararam mais de 15% após empresa divulgar que pessoas ligadas ao controle “venderam opções de venda” de ações da companhia

OPERAÇÃO GREENWASHING

Como uma operação da polícia federal deve afetar os dividendos de dois fiagros com mais de 40 mil cotistas

12 de junho de 2024 - 13:26

Os proventos do AZ Quest Sole (AAZQ11) e do AZ Quest negociado na Cetip, devem ser afetados pelos desdobramentos de uma operação deflagrada na semana passada

TERREMOTO NO MERCADO

Dólar dispara a R$ 5,42 e Ibovespa atinge menor nível em um ano: o que Lula tem a ver com isso?

12 de junho de 2024 - 12:35

Declarações do presidente da República suscitaram mais preocupações sobre o cenário fiscal; mercado vê enfraquecimento de Haddad

CAPITAL PRIVADO

Como a seca dos IPOs na B3 vem atrapalhando a indústria de private equity — e o que esperar daqui pra frente, segundo a presidente da ABVCAP

12 de junho de 2024 - 9:31

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues detalhou as oportunidades que existem no mercado de capitais privado atualmente; confira

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa ignora IPCA e recupera os 121 mil pontos com bancos; dólar sobe à espera dos juros nos EUA

11 de junho de 2024 - 17:11

RESUMO DO DIA: Na véspera da decisão de política monetária dos Estados Unidos, os bancos brasileiros foram os impulsionadores do Ibovespa — em dia de alguns ventos contrários para a economia local. O principal índice da bolsa brasileira recuperou o fôlego deixado nos últimos minutos da sessão anterior e fechou o pregão hoje com a […]

PERDENDO O PODERIO

Acabou para o dólar? FMI confirma perda gradual e constante da dominância da verdinha — e moedas que ganharam espaço surpreenderam

11 de junho de 2024 - 15:03

Ainda que as incertezas econômicas contribuem para a valorização do dólar, alguns países começaram a incluir outras moedas nas reservas cambiais

FUNDOS IMOBILIÁRIOS HOJE

Maxi Renda (MXRF11) oficializa oferta de até R$ 1 bilhão e diz quanto custará cada nova cota; vai ter desconto?

11 de junho de 2024 - 12:28

O FII quer levantar até R$ 1 bilhão, considerando a oferta-base de R$ 800 milhões e um lote adicional de até R$ 200 milhões

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Petrobras (PETR4) ‘rouba’ a cena e segura Ibovespa aos 120 mil pontos; dólar sobe de olho no Fed

10 de junho de 2024 - 17:20

RESUMO DO DIA: A semana focada na política monetária dos Estados Unidos começou com alívio para as bolsas de NY, mas não para o Ibovespa. Isso porque o avanço do petróleo – que favoreceu a Petrobras (PETR4) – foi insuficiente para dar um pouco de tração positiva ao principal índice da bolsa brasileira.   O Ibovespa […]

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar