🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
De novo

À beira de um calote? Fitch rebaixa rating da Argentina para CCC-, última nota antes de um default se tornar ‘provável’

Agência vê risco tanto para a dívida interna quanto para a externa, com baixas reservas internacionais e títulos com juros altos e vencimentos próximos

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
26 de outubro de 2022
17:05 - atualizado às 17:18
Bolsa de valores da Argentina dispara, mas vale a pena investir?
Bolsa de valores da Argentina dispara, mas vale a pena investir? - Imagem: Shutterstock

A agência de classificação de risco Fitch rebaixou o rating dos títulos públicos de longo prazo em moeda estrangeira e dos títulos públicos em moeda local da Argentina de CCC para CCC-, nesta quarta-feira (26). A revisão sugere que o país vizinho está ainda mais próximo de dar calote nas suas dívidas externa e interna.

Na classificação de emissores de dívida da Fitch, o nível CCC corresponde a "Risco de crédito substancial", com margem de garantia "muito baixa" e "possibilidade real de calote". Isso significa que a nota CCC- é a última antes de o emissor cair para CC, patamar em que algum tipo de default se torna provável, segundo a Fitch.

O rebaixamento da classificação de risco da dívida externa da Argentina, diz a Fitch, reflete um "profundo desequilíbrio macroeconômico e posição de liquidez externa muito restrita" no país, o que deve minar a capacidade de pagamento dos hermanos à medida que o custo da sua dívida em moeda estrangeira aumentar nos próximos anos.

A agência destaca a pressão sobre as reservas internacionais líquidas da Argentina, que caíram a uma posição de apenas US$ 1,3 bilhão em agosto.

Inflação projetada de 100% ao ano

Para a Fitch, o Mecanismo de Fundo Estendido criado em março pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) ainda não se mostrou uma âncora forte o suficiente para melhorar as políticas de construção de reservas internacionais e as perspectivas de recuperação de acesso ao mercado.

Também não é claro, continua a Fitch, se esses objetivos poderão ser atingidos independentemente dos resultados das eleições de 2023, "elevando os riscos de um evento de crédito".

Já o rebaixamento da classificação de risco da dívida interna argentina reflete a visão da agência de que a capacidade de pagamento em moeda local também está comprometida, uma vez que um volume grande de títulos denominados em peso vence no próximo ano e pode ser difícil rolar essa dívida com a volatilidade nos mercados que tende a marcar os períodos pré-eleitorais na Argentina.

A Fitch projeta uma inflação de 100% para a Argentina em 2022, maior nível para o indicador em décadas, ante 51% em 2021. A taxa básica de juros foi elevada pelo banco central argentino a 107% ao ano, após anos de estabilidade, mas ainda assim a entidade ainda não conseguiu atingir os juros reais positivos exigidos pelo instrumento do FMI.

Compartilhe

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

NO ORIENTE MÉDIO

Helicóptero que levava presidente e ministros do Irã faz pouso forçado; equipes tentam acessar o local

19 de maio de 2024 - 13:23

Houve registro de chuva forte e neblina com algum vento, o que poderia ter causado uma instabilidade na aeronave

SÓ UMA PROMESSA?

Vai fechar o banco central, Milei? A nova declaração do presidente da Argentina sobre o futuro do BC do país

17 de maio de 2024 - 18:45

O presidente argentino está na Espanha e deu diversas declarações polêmicas a um público que o aplaudiu calorosamente; veja o que mais ele disse

O CUSTO DA NOVA ORDEM MUNDIAL

Xi Jinping na Rússia: o presidente da China está disposto a pagar o preço pela lealdade de Putin?

16 de maio de 2024 - 18:37

O líder chinês iniciou nesta quinta-feira (16) uma visita de Estado de dois dias à Rússia e muito mais do que uma parceria comercial está em jogo, mas o momento para Pequim é delicado

UM SUSPIRO

Os juros continuarão altos nos EUA? Inflação de abril traz alívio, mas Fed ainda tem que tirar as pedras do caminho

15 de maio de 2024 - 14:54

O índice de preços ao consumidor norte-americano de abril desacelerou para 3,4% em base anual assim como o seu núcleo; analistas dizem o que é preciso agora para convencer o banco central a iniciar o ciclo de afrouxamento monetário por lá

DESINFLAÇÃO ACELERADA

Boas notícias para Milei: Argentina tem inflação de um dígito e Banco Central promove corte de juros maior que o esperado

15 de maio de 2024 - 10:19

Os preços tiveram alta de 8,8% em abril, em linha com o esperado pelo mercado, que estimavam um avanço de preços entre 8% e 9%

UM PRATO QUE SE COME FRIO

A vingança da China: EUA impõem pacote multibilionário de tarifas a carros elétricos chineses e Xi Jinping quer revanche

14 de maio de 2024 - 20:03

O governo chinês disse que o país tomaria medidas resolutas para defender os seus direitos e interesses e instou a administração Biden a “corrigir os seus erros”

VIVA EL DÓLAR

Vitória para Milei: FMI anuncia novo acordo para desembolsar quase US$ 1 bi em pacote de ajuda à Argentina

13 de maio de 2024 - 15:00

Segundo o fundo, a Argentina apresenta “desempenho melhor que o esperado”, com queda na inflação, reconstrução da credibilidade, programas de consolidação fiscal, entre outros

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar