🔴 SÉRIE EMPIRICUS IN$IGTS: +100 RELATÓRIOS CORTESIA – LIBERE GRATUITAMENTE

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
COMBUSTÍVEIS EM ALTA

Latam, Gol e Azul vão aumentar o preço das passagens — chegar no aeroporto também vai ficar mais caro; saiba o porquê

“Essa matemática é bastante impactante para o setor aéreo, em especial para as empresas brasileiras, que têm diversos custos em dólar e um dos combustíveis mais caros do mundo”, destaca a Azul

Caminhão da Shell, da Raízen, abastece aeronave
O querosene de aviação vai deixar as passagens mais caras, só não se sabe o quanto - Imagem: Divulgação

Diante da disparada dos preços do petróleo no mercado internacional, consequência da guerra na Ucrânia, as companhias aéreas estão assistindo a um aumento substancial de seus custos com combustíveis. Neste cenário, a Latam confirmou aumento das passagens aéreas.

Além disso, por não saber como a demanda vai responder, o setor estima uma postergação da oferta de novas rotas.

A Latam Brasil informou por meio de nota que permanece atenta à evolução da guerra na Ucrânia, que impacta diretamente o preço do petróleo e também a previsibilidade para realizar ajustes em seus voos, se necessário.

"É inegável o impacto nos custos das companhias aéreas em função da alta do preço do querosene de aviação", diz a companhia. 

Diante do novo cenário de "crise sem precedentes e previsibilidade", a empresa afirma que isso levará ao aumento dos preços das passagens. O tamanho desse reajuste ainda não é conhecido.

Azul e Gol

A Azul afirma em nota que, embora o valor do barril do petróleo já tenha superado os níveis atuais há 14 anos, a situação hoje "é muito pior, pois naquela época o valor do dólar estava muito abaixo dos atuais R$ 5,00 e era cotado abaixo de R$ 2,00".

"Essa matemática é bastante impactante para o setor aéreo, em especial para as empresas brasileiras, que têm diversos custos em dólar e um dos combustíveis mais caros do mundo", destaca a empresa.

Historicamente, o combustível responde por mais de um terço dos custos do setor, segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR).

É por isso que mudanças abruptas no preço dos combustíveis quase sempre acabam refletindo no preço das passagens.

"A continuidade desse cenário poderá adiar uma retomada mais vigorosa da oferta de voos no País, assim como a inclusão de novas cidades, rotas e frequências entre aeroportos que já contam com serviço aéreo", acrescenta a Azul.

Em nota, a ABEAR informa que o avanço das cotações do petróleo pressiona ainda mais o já elevado preço do combustível, que em 2021 acumulou alta de 76,2%. 

"O encarecimento do querosene de aviação no curto e médio prazo poderá frear a retomada da operação aérea, o atendimento logístico a serviços essenciais e inviabilizar rotas com custos mais altos, incluindo o foco na expansão de mercados regionais."

A entidade afirma que o setor já acumula prejuízo de R$ 37,4 bilhões no período de 2016 até o terceiro trimestre de 2021. 

"A ABEAR defende que medidas emergenciais de contenção de preços que possam ser tomadas durante a vigência do conflito incluam o querosene de aviação, amenizando dessa forma a crise do setor."

Procurada, a Gol informou que está em período de silêncio e que se posiciona por meio da ABEAR.

IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui

Ir e voltar do aeroporto também vai ficar mais caro

Não são só as passagens aéreas que vão aumentar de preço. A 99 também decidiu reajustar o preço de suas corridas em 5% para diminuir o impacto do aumento do custo dos combustíveis para os seus motoristas parceiros. 

Segundo a companhia, esse porcentual será o suficiente para anular o crescimento dos gastos com gasolina dos parceiros que utilizam a plataforma da 99. 

Além disso, a empresa também vai diminuir as taxas cobradas dos motoristas em determinados períodos do dia para auxiliá-los nesse momento. 

Segundo a 99, ela está ampliando o seu pacote "Mais Ganhos", o qual permite com que os condutores tenham 100% do valor em corridas em determinados horários e em cidades específicas. 

De acordo com Thiago Hipólito, diretor sênior de operações da 99, mesmo com o aumento dos custos, o número de motoristas ativos continua estável em 750 mil. A demanda pela utilização, contudo, cresceu. 

"A plataforma registrou um aumento de demanda acentuado pela flexibilização das regras de isolamento social", afirma. 

Hipólito também afirma que novos aumentos não estão no radar, mas que a companhia está testando novas formas para custear um subsídio para os motoristas. 

Sem dar detalhes, Hipólito diz que a intenção é "dar mais proteção aos nossos motoristas parceiros contra as oscilações nos preços dos combustíveis." 

Em outubro, a 99 fez um reajuste no preço das corridas, também de olho no aumento do preço dos combustíveis. A companhia, no entanto, criou um modelo que ampliou os pagamentos de 10% a 25% aos motoristas, mas sem aumentar tanto para os consumidores. A empresa não detalhou o modelo.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

ACABOU A BRIGA

Prefeitura de SP levou a melhor? Saiba quanto custou o acerto contábil sobre posse do Campo de Marte para a União

22 de agosto de 2022 - 15:18

A operação representou um pagamento à prefeitura de São Paulo de um precatório; o total do acordo foi de R$ 23,912 bilhões

BOA NOTÍCIA

Depois da turbulência: Itapemirim firma compromisso com Procon-SP para reembolsar consumidores que reclamarem

28 de dezembro de 2021 - 18:28

Penalidade pode chegar a R$ 5 milhões com descumprimento de termo assinado hoje. Suspensão temporária das operações da ITA, o recém inaugurado braço aéreo do grupo, aconteceu no dia 17 e levou caos aos aeroportos.

Novas concessões

Anac aprova edital da 7ª rodada de leilões de aeroportos, que inclui Congonhas e Santos Dumont

21 de dezembro de 2021 - 15:00

A documentação, agora, será analisada pelo TCU; o governo espera que os novos leilões de aeroportos sejam feitos no 1º semestre de 2021

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

27 de novembro de 2021 - 12:22

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

Dou-lhe uma, dou-lhe duas...

Governo de São Paulo concede 22 aeroportos regionais em leilão

15 de julho de 2021 - 18:47

Estava prevista a participação do governador João Doria no leilão, mas, com teste positivo para covid-19, ele cancelou a agenda presencial e informou que está cumprindo os compromissos oficiais de forma virtual

De São Roque para o mundo

Aeroporto da JHSF recebe autorização para operar voos internacionais

24 de junho de 2021 - 13:04

Com aval das autoridades, São Paulo Catarina se tornará o primeiro aeroporto internacional exclusivamente dedicado à aviação executiva no país

Novos ares

Governo de SP faz encontro de investidores para concessão de 22 aeroportos

16 de junho de 2021 - 6:56

Projeto será dividido em dois blocos com ativos da região Nordeste e Sudeste do Estado, e leilão está previsto para o dia 15 de julho

Turbulência

Latam reduz prejuízo em 79% e anota perda de US$ 430,8 milhões no 1º trimestre

7 de maio de 2021 - 12:47

A receita operacional total da aérea foi de US$ 913,1 milhões no primeiro trimestre, queda de 61,2% sobre o mesmo período de 2020

prejuízo

Boeing registra prejuízo de US$ 561 milhões e vê queda pelo sexto trimestre consecutivo

28 de abril de 2021 - 11:18

A empresa revelou também que teve queda de 10% na receita na mesma base comparativa, a US$ 15,22 bilhões, comparado com consenso de US$ 15,24 bilhões do mercado

sucesso

CCR e Vinci são os grandes vencedores do leilão de aeroportos

7 de abril de 2021 - 12:56

Governo federal arrecada R$ 3,3 bilhões no primeiro certame da bateria de leilões de projetos e ativos de infraestrutura desta semana

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar