⚽️ Brasil enfrenta a Coreia do Sul na próxima fase; confira os dias dos próximos jogos

Cotações por TradingView
2020-02-17T09:59:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
após IBC-Br

Mercado reduz projeção para alta do PIB em 2020

A atualização do número é apresentada após o próprio BC divulgar que o IBC-Br em 2019 avançou 0,89%, abaixo da previsão de analistas

17 de fevereiro de 2020
9:45 - atualizado às 9:59
Três pilhas de moedas com blocos de madeira formando a sigla PIB
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – caiu de 2,30% para 2,23% em 2020, segundo o boletim Focus, pesquisa semanal do Banco central que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

A atualização do número é apresentada após o próprio BC divulgar que o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) em 2019 avançou 0,89% - abaixo da previsão e analistas. O indicador é considerado uma prévia do PIB, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no próximo dia 4.

As estimativas das instituições financeiras para os anos seguintes do PIB - 2021, 2022 e 2023 – permanecem em 2,50%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar está em R$ 4,10 para o fim deste ano e subiu de R$ 4,10 para R$ 4,11, ao fim de 2021. Já a previsão para a inflação registrou outra redução.

Segundo as instituições financeiras consultadas pelo BC, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país – deve ficar em 3,22%, ante 2,25% da semana passada.

Para 2021, a estimativa de inflação se mantém em 3,75%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,50% em 2022 e 2023.

Abaixo do centro da meta

A projeção para 2020 está abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4% em 2020. Para 2021, a meta é 3,75% e para 2022, 3,50%.

O intervalo de tolerância para cada ano é 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, ou seja, em 2020, por exemplo, o limite mínimo da meta de inflação é 2,5% e o máximo, 5,5%.

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 4,25% ao ano. Para o mercado financeiro, a Selic deve ser mantida no atual patamar até o fim do ano. Em 2021, a expectativa é de aumento da taxa básica, encerrando o período em 6% ao ano. Para o fim de 2022 e 2023, a previsão é 6,5% ao ano.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já a manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

*Com Agência Brasil

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

OPEP+

Putin influenciou? A decisão dos produtores de petróleo após o teto de preços da Europa e a ameaça da Rússia

4 de dezembro de 2022 - 11:49

Presidente russo disse que vai cortar o fornecimento da commodity para os países europeus que adotarem o limite de US$ 60 para o barril russo — a ameaça bateu também na porta da Opep e de seus aliados

ACUMULOU

Mega-Sena: ninguém acerta e prêmio sobe para R$ 115 milhões; saiba como ter mais chances de acertar as seis dezenas

4 de dezembro de 2022 - 9:23

Segundo a Caixa, o próximo sorteio acontece na quarta-feira, dia 7 de dezembro, e quem vencer pode levar uma bolada para casa

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: IPCA de novembro e última reunião do Copom em 2022 são destaques da semana

4 de dezembro de 2022 - 8:11

A agenda econômica estará cheia no Brasil, com a reunião do Copom e dados de inflação; lá fora, destaque para o PIB da zona do euro

DE OLHO NAS REDES

Perdeu, Globo? A Copa do Mundo revelou um adversário de peso à emissora; descubra detalhes

4 de dezembro de 2022 - 7:00

Com a transmissão do jogo no Brasil na Copa do Mundo, este streamer fez história e venceu até Elon Musk – é ameaça para a Globo?

MELHOR OU PIOR

O passarinho de Musk vai voar? Twitter vai usar automação para filtrar conteúdo danoso, diz agência

3 de dezembro de 2022 - 16:51

Segundo a agência Reuters, a plataforma está restringindo de forma mais agressiva hashtags e resultados de pesquisa propensos a abuso em áreas que incluem exploração infantil, independente de potenciais usos “benignos” dos termos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies