⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula e Bolsonaro querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2019-10-15T10:49:02-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
será que vai se manter?

De volta ao topo: Apple supera Microsoft e volta a ser a empresa mais valiosa do mundo

Neste ano, as ações da companhia fundada por Steve Jobs já subiram 50%, graças a grandes ganhos no primeiro semestre

15 de outubro de 2019
8:10 - atualizado às 10:49
Apple
Apple - Imagem: Shutterstock

A Apple voltou a ser a empresa mais valiosa do mundo, ultrapassando a Microsoft, mesmo com suas ações tendo terminado o dia em queda nesta segunda-feira (14).

Os papeis da gigante de tecnologia fundada por Steve Jobs registraram queda de 0,14%, fazendo com que seu valor de mercado chegasse a US$ 1,0659 trilhão, segundo informações disponíveis no site da Nasdaq.

Já os ativos da Microsoft encerraram o dia em queda de 0,09% - e o valor de mercado da companhia ficou em US$ 1,0655 trilhão.

A diferença, apesar de pequena, representa uma volta da companhia ao topo. No quarto trimestre de 2018, o preço das ações caiu cerca de 30% em meio a preocupações com a queda nas vendas do iPhone.

Mas, neste ano, as ações da companhia já subiram mais de 50%. No último dia do ano passado, os papeis valiam US$ 148,26. Ontem as ações da Apple fecharam o dia a US$ 235,87.

A subida é atribuída principalmente a grandes ganhos no primeiro semestre. No segundo trimestre, a queda nas vendas de iPhones foi compensada por um aumento nas receitas geradas com iPads, iMacs e serviços, e as perdas na China não foram tão grandes quanto o imaginado.

A receita líquida da Apple chegou a US$ 53,8 bilhões no trimestre encerrado em junho, cifra 1% maior que a contabilizada no mesmo período de 2018, de US$ 53,3 bilhões. O resultado ficou ligeiramente acima da média das estimativas de analistas consultados pela Bloomberg, que apontava para receita de US$ 53,35 bilhões.

Por outro lado, o lucro líquido da empresa da maçã caiu 12,8% na mesma base de comparação, para US$ 10,04 bilhões. O lucro por ação, métrica que é acompanhada mais de perto pelos analistas lá de fora, ficou em US$ 2,18 — abaixo dos US$ 2,34 vistos há um ano.

E a agora segunda...

Já a Microsoft também passa por um bom momento. As ações da companhia valorizaram quase 40% este ano. No último balanço trimestral divulgado, a companhia registrou lucro líquido de US$ 13,1 bilhões, um crescimento de 48,6% em relação ao resultado obtido no mesmo intervalo do ano anterior, de US$ 8,8 bilhões.

Na ocasião, o que chamou a atenção do mercado foi o desempenho do setor de computação em nuvem, ou seja, o gerenciamento e armazenamento remoto de dados. Dos US$ 33,7 bilhões de receita, o segmento foi responsável por gerar US$ 11,4 bilhões, um aumento de 18,6% em um ano.

A divisão de produtividade e processos corporativos respondeu por US$ 11 bilhões (+14,3%) e a área de computação pessoal obteve US$ 11,3 bilhões (+4,3%).

Com o fortalecimento da geração de receita em todas as suas divisões, em especial a de computação em nuvem, a Microsoft encerrou o trimestre com lucro operacional de US$ 12,4 bilhões, um crescimento de 19,5% na base anual.

No pré-mercado desta terça-feira, as ações de Microsoft, assim como os papeis da Apple, oscilavam pouco menos de 1%. Veja como deve ser o dia dos mercados na Bula do Mercado. 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

LAREIRA ACESA NO INVERNO

Os planos de Putin falharam? Europa garante quase todo o armazenamento de gás para o inverno — mas o pior ainda está por vir

6 de outubro de 2022 - 10:32

O continente encheu os tanques de armazenamento em cerca de 90% de sua capacidade antes do inverno deste ano, de acordo com a Agência Internacional de Energia

LEVANTANDO DINHEIRO

Grupo Mateus (GMAT3) embolsa R$ 182,6 milhões com venda de três lojas para fundo imobiliário

6 de outubro de 2022 - 10:11

O Grupo Mateus (GMAT3) fechou um negócio conhecido como “sale and leaseback” — após a venda, os imóveis serão alugados para a própria empresa

CASO CELSIUS

Executivos da Celsius embolsaram US$ 56 milhões em criptomoedas enquanto dinheiro de clientes estava preso na plataforma

6 de outubro de 2022 - 9:21

O ex-CEO Alex Mashinsky, o ex-CSO Daniel Leon e o ainda CTO Nuke Goldstein sacaram os valores em bitcoin, ethereum, USDC e CEL entre maio e junho

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa acelera alta com recuperação das bolsas americanas; dólar fica instável

6 de outubro de 2022 - 9:03

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam sem direção definida nesta quinta-feira (6). Com a agenda esvaziada, os investidores ficam atentos à ata do Banco Central Europeu (BCE). Além disso, há a expectativa sobre o relatório de empregos, o payroll, dos EUA a ser divulgado amanhã. No cenário doméstico, sem grandes destaques, o Ibovespa deve […]

CAÇADOR DE TEDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro acima de 5% com ações da Minerva Foods (BEEF3); confira a recomendação

6 de outubro de 2022 - 8:08

Identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant – compra dos papéis da Minerva Foods (BEEF3). Veja os detalhes.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies